Pesquisadores da UnB vão estudar impacto do coronavírus no cérebro

Protocolo de pesquisa inclui o acompanhamento de pacientes por um ano para verificar possíveis danos neurológicos causados pelo vírus

atualizado 16/06/2020 15:55

Pessoa em UTIHugo Barreto/Metrópoles

A Universidade de Brasília (UnB) realizará um estudo, em parceria com o Hospital Universitário de Brasília (HUB) e o Hospital Sírio Libanês, sobre como o coronavírus afeta o cérebro de pacientes diagnosticados com a Covid-19.

Comandada pelo neurologista Felipe Von Glehn, professor da Faculdade de  Medicina de UnB, a pesquisa irá verificar possíveis problemas neurológicos decorrentes da doença, como encefalite, mielite (doença neurológica causada por um processo inflamatório das substâncias cinzenta e branca da medula espinhal), anosmia (perda do olfato), AVC (acidente vascular cerebral) e poliradiculopatia (Síndrome de Guillain Barré).

Os pacientes serão acompanhados ao longo de um ano para coleta de material biológico e análise clínica. A previsão é de que, após três meses, saiam os primeiros resultados do trabalho. Segundo a Universidade, estudos chineses e italianos mostraram que de 30% a 40% dos pacientes com Covid-19 desenvolvem doenças neurológicas.

Ao identificar o mecanismo de ação do vírus no cérebro, será possível investigar, posteriormente, medicamentos para tratamento das doenças neurológicas associadas ao novo coronavírus. (Com informações da Secretaria de Comunicação da UnB)

Mais lidas
Últimas notícias