OMS: “Não temos poder para forçar países a seguir aconselhamento”

Diretor-geral da entidade se disse preocupado com a América Latina pela falta de testes disponíveis para detectar a doença

atualizado 27/04/2020 16:41

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou nesta segunda-feira (27/04) que os casos de coronavírus estão subnotificados em várias regiões do planeta, incluindo a América Latina por conta da falta de testes disponíveis. “Continuamos a apoiar esses países com assistência técnica por meio de nossos escritórios regionais e com suprimentos”, disse o dirigente durante entrevista coletiva em Genebra, na Suíça.

Questionado sobre as críticas do presidente Jair Bolsonaro às orientações da entidade, Tedros não citou o brasileiro, mas disse que cada país é soberano para tomar suas próprias decisões. Segundo ele, os governos que seguiram as recomendações do órgão internacional estão em posições melhores do que os restantes. “Não temos poder para forçar países a implementarem o que aconselhamos”, destacou.

O líder da OMS lembrou que, quando decidiu declarar o coronavírus uma emergência pública global, no final de janeiro, havia apenas 82 casos da doença fora da China. “O mundo deveria ter nos ouvido de forma cuidadosa”, afirmou.

Últimas notícias