OMS: “Não há evidências sobre eficácia do Remdesivir contra a Covid”

Segundo cientista-chefe da organização, por enquanto, foram encontrados resultados positivos apenas para grupos específicos de pacientes

atualizado 12/04/2021 12:57

soumya swaminathan OMSReprodução

Aprovado no Brasil para uso em pacientes com Covid-19, o medicamento Remdesivir não é apoiado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Em entrevista coletiva nesta segunda (12/4), a cientista-chefe da entidade, Soumya Swaminathan, afirmou que, com base em cinco estudos, o remédio não mostrou redução na mortalidade ou na duração da hospitalização, e não afetou o progresso geral da doença.

“Alguns estudos menores encontraram benefícios em subgrupos específicos de pacientes, entre os que precisam de pouco oxigênio. Estamos analisando os resultados do estudo Solidarity, com 4.500 pessoas, e devemos atualizar as orientações sobre o Remdesivir nas próximas semanas. A recomendação da agência internacional no momento é que não há evidência forte o suficiente para provar a utilidade em pacientes hospitalizados”, explica.

O Remdesivir, produzido pela empresa Gilead Sciences Inc, foi criado inicialmente para tratar o ebola. Ele atua como um antiviral – impede que o Sars-CoV-2 se conecte às células, detendo a infecção – e tem sido usado experimentalmente contra doenças respiratórias.

Saiba como o coronavírus ataca o corpo humano:

0

Mais lidas
Últimas notícias