OMS: 2,3 bilhões estão vivendo com sobrepeso ou obesidade

Novo relatório mostra que a obesidade está crescendo em países de baixa e média renda, que antes se destacavam por quadros de subnutrição

atualizado 17/12/2019 13:37

obesidade infantilenergyy/GettyImages

Relatório da OMS publicado na segunda-feira (16/12/2019) na revista The Lancet mostra que a obesidade está crescendo em países de baixa e média renda, que antes se destacavam por quadros de subnutrição.

Os autores estimam 2,3 bilhões de pessoas com sobrepeso e obesas vivendo no mundo e atribuem isso à má qualidade nutricional das refeições consumidas ao redor do planeta. O acesso a alimentos e bebidas processados, ricos em açúcares, gorduras e sal é muito mais fácil do que a produtos frescos como carne, frutas e legumes. “Estamos diante de uma nova realidade em termos de nutrição. Não se pode mais associar os países pobres à desnutrição e os ricos à obesidade”, disse em comunicado Francesco Branca, principal autor do relatório da OMS.

Os autores destacam que nos países pobres pode acontecer de, ao longo da vida, uma mesma pessoa passar por períodos de desnutrição e sobrepeso, o que, inclusive, aumentaria o risco de doenças cardiovasculares. A OMS destaca que a malnutrição é uma questão política: “Todas as formas de desnutrição têm um denominador comum: a incapacidade dos sistemas alimentares de fornecer uma alimentação saudável, segura, duradoura e a preços acessíveis a todos”, ressaltou Franceso Branca. (Com informações de O Globo)

Últimas notícias