metropoles.com

Ômicron: nova vacina da Moderna produz 8 vezes mais anticorpos

Nova versão, que estará disponível em setembro, induziu produção de anticorpos maior para a variante do coronavírus

atualizado

Compartilhar notícia

Morsa Images/ Getty Images
Foto de uma mão aplicando vacina - Metrópoles
1 de 1 Foto de uma mão aplicando vacina - Metrópoles - Foto: Morsa Images/ Getty Images

A farmacêutica Moderna anunciou, nesta quarta-feira (8/6), os resultados preliminares dos testes realizados para avaliar sua nova versão de vacina contra o coronavírus, que foi desenvolvida em resposta à variante Ômicron. A expectativa é que o imunizante esteja disponível para aplicação em setembro.

Os resultados dos testes clínicos mostraram que, em comparação com uma dose de reforço da vacina atual, a nova formulação induziu oito vezes mais anticorpos contra a Ômicron.

De acordo com o comunicado da Moderna, a nova versão é uma vacina bivalente que inclui informações da cepa original do vírus. Isso significa que ela age contra o vírus original, a variante Ômicron e suas subvariantes.

Atualmente as principais cepas em circulação são a BA.2, BA.4 e BA.5, todas oriundas da Ômicron, que apareceu em novembro de 2021 na África.

“Estamos enviando nossos dados preliminares e análises aos (órgãos) reguladores com a esperança de que o reforço bivalente contendo a Ômicron esteja disponível no final do verão (do Hemisfério Norte, inverno no Brasil)”, destacou o CEO da Moderna, Stéphane Bancel, em comunicado.

0

Resultados positivos

O laboratório é o primeiro a divulgar resultados sobre uma nova versão de vacina, embora a versão atual não seja utilizada no Brasil. Já a Pfizer/BioNTech, que desenvolveu um dos imunizantes utilizados no país, também estuda um reforço específico para a variante Ômicron, e espera ter dados em breve.

O estudo envolveu 437 participantes: um dos grupos recebeu a versão para a Ômicron como segunda dose de reforço (quarta dose) e a outra metade, uma aplicação da vacina original. A nova formulação foi bem tolerada em todos os voluntários, sem efeitos colaterais graves.

Segundo a Moderna, o número de anticorpos produzidos para as outras variantes de preocupação (VOC), como a Delta e a Alfa, também foi maior na versão mais recente do imunizante.

Em fevereiro de 2021, a Moderna já havia anunciado a estratégia de atualizar as vacinas para as novas mutações do Sars-CoV-2, assim como é feito anualmente com os imunizantes para a Influenza (gripe).

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?