Novo teste pode levar ao diagnóstico de Parkinson em três minutos

Análise do sebo da pele pode identificar a presença da doença e facilitar o diagnóstico precoce da condição degenerativa

atualizado 03/10/2022 12:40

Microscópio Divulgação

​Na Inglaterra, pesquisadores desenvolveram um teste que pode ajudar a diagnosticar a doença de Parkinson em apenas três minutos. A condição neurodegenerativa é conhecida por causar tremores característicos e por afetar a capacidade do indivíduo de controlar os movimentos do próprio corpo.

O diagnóstico e a progressão do Parkinson variam de acordo com o paciente, mas como toda doença crônica, a identificação precoce tem um papel relevante no tratamento e ajuda a retardar a evolução dos sintomas.

O teste proposto pelos cientistas da Universidade de Manchester consiste em esfregar parte da pele em um cotonete para obter uma amostra do tecido. A análise observa mudanças no sebo da pele, que é uma secreção natural previamente relacionada ao Parkinson.

“Esse teste tem o potencial de melhorar de maneira significativa o diagnóstico e o gerenciamento de pessoas com Parkinson”, informa o professor de neurologia Monty Silverdale, da Universidade de Manchester, Reino Unido, em nota.

O exame é um desdobramento de uma pesquisa prévia realizada com a escocesa Joy Milne, que detectou a doença no marido apenas ao identificar um cheiro diferente nele. Alterações na composição do sebo são consideradas biomarcadores para o Parkinson desde 2019.

“Agora temos um teste baseado nesses biomarcadores. As amostras são enviadas a um laboratório, onde são analisadas detalhadamente para entender a composição molecular”, afirmou o neurologista.

Para o estudo que propôs o novo exame, foram coletadas amostras de 79 pessoas com Parkinson e de 71 sem a condição. De acordo com o químico Depanjan Sarkar, foram identificados mais de 4 mil compostos nas amostras, sendo que 500 deles diferenciavam pessoas com a doença daquelas que não a tinham.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

No momento, não existem testes conclusivos para o Parkinson. De forma geral, os especialistas analisam os sintomas, o histórico médico, realizam exames de imagem do cérebro e observam outros fatores relacionados à condição antes de fazerem o diagnóstico.

O teste proposto pelos pesquisadores e publicado no Journal of American Society em setembro pode significar um progresso na identificação da doença, além de não ser invasivo e poder ser analisado em poucos minutos.

Os especialistas estão otimistas com os resultados e esperam que a pesquisa seja expandida para entender que outras doenças também podem ser analisadas a partir da análise do sebo.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias