Neurocientista explica como dancinha no TikTok pode ajudar o cérebro

Coreografias complicadas lidam com a memória e a coordenação motora, além de tirar o cérebro da zona de conforto

atualizado 03/05/2022 16:33

Tripé para celularPetko Ninov/Getty Images

Com a popularização do TikTok, a reprodução de coreografias curtas para entrar em desafios na plataforma se tornou cada vez mais comum. Mas além de divertida, a atividade também pode ajudar o cérebro. Segundo a neurologista Livia Ciacci, do Supera – Ginástica para o Cérebro, as coreografias estimulam a coordenação motora, a memória, e ainda tiram o órgão da zona de conforto.

De acordo com Ciacci, as dancinhas também podem estimular as habilidades visioespaciais. “Uma dança mesmo que curta no TikTok aciona a habilidade visual e espacial, aquela que usamos para a realização de tarefas simples como se localizar, se deslocar, interagir com o meio e interpretar formas e cores. A dança possibilita, através da orientação espacial da percepção do ambiente, o estímulo dessa função cognitiva fundamental para o nosso desenvolvimento”, explica.

A especialista conta as melhores coreografias para o cérebro são as que apresentam novidades, são diferentes e vão ficando cada vez mais difíceis. “Se um passo de dança que parece difícil quando ensaiado já não assusta mais, significa que, para o seu cérebro, essa dança ou qualquer outra ação já não é mais um desafio”, diz a neurocientista.

0

A dança também melhora o humor, reduz sintomas de ansiedade e, quando feita em grupo, aumenta a interação social.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias