Mito ou verdade: é preciso tomar remédio contra vermes uma vez ao ano?

Os parasitas podem provocar diferentes doenças ao se alojarem em órgãos como intestinos, fígado, pulmões e cérebro

atualizado 25/09/2019 14:54

Unsplash/Divulgação

Tomar ou não tomar vermífugo todo ano? Segundo Kelly Naves, clínica geral do Instituto Castro e Santos, não é obrigatório fazer uso do remédio anualmente, mas é recomendado. Especialmente, no caso de crianças, que são as mais vulneráveis às doenças provocadas por vermes.

A indicação para que o medicamento seja usado pelo menos uma vez por ano vem do fato de as verminoses serem assintomáticas, o que dificulta o diagnóstico do problema. “Os sinais são vagos e inespecíficos, como diarreia, dor abdominal, perda de peso, apatia, ou seja, sintomas que podem indicar vários tipos de doenças”, enumera.

Por outro lado, existem alguns vermes com sintomas mais perceptíveis, como o oxiuríase, que causa coceira anal, e a ascaridíase, que provoca eliminação dos vermes nas fezes.

As verminoses estão, basicamente, relacionadas às condições sanitárias e aos hábitos de higiene. Por isso, pessoas que vivem em locais com saneamento básico precário devem sim tomar vermífugo pelo menos uma vez por ano. “A transmissão da verminose é oral-fecal. Ou seja, por alimentos contaminados, mal lavados e mal cozidos. Se a pessoa usa o banheiro e não lava as mãos e, após isso, manipula alimentos, haverá contaminação”, detalha.

Para evitar a contaminação, pessoas que têm o hábito de comer fora de casa devem sempre checar a procedência dos alimentos e a estrutura do local onde eles são preparados.

Mas por quê se preocupar com as verminoses? A médica alerta que os vermes costumam sugar todos os nutrientes da alimentação, fazendo com que o hospedeiro não absorva substâncias que são essenciais. “O grande perigo da verminose é deixar o indivíduo com falta de vitaminas, o que pode causar anemia e desnutrição”, justifica Kelly.

Alguns tipos de verminoses são mais perigosas que outras. “Na ascaridíase, por exemplo, há o risco de formação de bolo de ascaris, que é quando vermes se aglomeram dentro do intestino, provocando uma obstrução intestinal”, completa a médica. Casos como esse podem precisar de cirurgia para desobstruir a passagem das fezes. “Parece algo inofensivo, mas há, ainda, o risco de isquemia do intestino, que é a interrupção do fluxo sanguíneo no local”.

Últimas notícias