Médicos descobrem que homem de 60 anos só tem metade do cérebro

Russo foi parar no hospital por causa de um derrame. Ao passar por uma ressonância, profissionais perceberam que o lado esquerdo não existe

ReproduçãoReprodução

atualizado 16/07/2019 15:43

Admitido em um hospital da Rússia por causa de um derrame, um engenheiro de 60 anos descobriu que só possui metade do cérebro. Ele viveu a vida inteira assim. Diagnosticado com um problema de circulação no órgão, o homem apresentava problemas para movimentar um braço e uma perna e foi submetido a uma tomografia para definir a extensão da lesão.

“Os radiologistas ficaram confusos por um tempo. A parte do cérebro onde o derrame deveria ter acontecido não estava lá. E do lado esquerdo havia um ‘buraco negro’ nas imagens”, contou a neurologista Marina Anikina ao jornal inglês Daily Mail.

A conclusão dos especialistas foi que o homem sempre foi assim – na década de 1950, quando ele nasceu, a tecnologia não estava desenvolvida o suficiente para detectar problemas de formação nos fetos. Hoje em dia, nos países onde o aborto é permitido, a gestante receberia a orientação de terminar a gravidez.

No caso do engenheiro russo, os médicos acreditam que o lado direito do cérebro acabou acumulando as funções que seriam do outro hemisfério, como controlar o lado direito do corpo e resolver tarefas ligadas à lógica. O paciente relata ter vivido uma vida completamente normal: serviu o exército, formou-se na universidade, casou e teve dois filhos.

Recuperado do derrame, o homem não quis passar por mais exames para descobrir como funciona seu cérebro nem quis ter seu nome divulgado.

Últimas notícias