Itália inicia cobrança de passaporte vacinal para conter Covid

O país tem 74% da população totalmente imunizada. A multa para as pessoas não vacinadas que andarem no transporte público equivale a R$2.570

atualizado 06/12/2021 11:55

Piero Cruciatti/Anadolu Agency via Getty Images

A partir desta segunda-feira (6/12), os italianos não vacinados contra a Covid-19 estão proibidos de entrar em restaurantes, cinemas, teatros, museus e eventos públicos fechados.

O acesso ao transporte público também passa a ser restrito às pessoas vacinadas, que se recuperaram recentemente da Covid-19 e para as que tenham um teste negativo de até 48 horas.

Saiba como o coronavírus ataca o corpo humano:

0

 

As novas restrições foram anunciadas pelo governo da Itália em novembro, antes mesmo da descoberta da variante Ômicron, para conter o aumento do número de infecções pelo novo coronavírus.

A fiscalização começou a ser feita já na madrugada desta segunda-feira nos ônibus, metrôs, bondes e trens com a aplicação de multa de €400 (equivalente a R$2.570) para as pessoas sem o passaporte vacinal.

A Itália tem, atualmente, 74% da população totalmente vacinada e 14,6% com a dose de reforço, segundo o monitoramento Our World In Data.

Mais lidas
Últimas notícias