Impacto cognitivo da Covid-19 pode envelhecer cérebro em 10 anos

Pesquisadores do Imperial College de Londres afirmam que o coronavírus traz consequências cognitivas crônicas para os pacientes

atualizado 27/10/2020 16:11

Pesquisadores com tablet com imagem do cérebroNikada/Getty Images

De acordo com um estudo publicado nesta terça-feira (27/10) por pesquisadores do Imperial College de Londres, pacientes que tiveram o cérebro atingido durante a infecção causada pelo novo coronavírus podem sentir impacto nas funções do órgão meses depois do fim da doença. Segundo a pesquisa, pessoas que tiveram casos mais graves podem ter um envelhecimento de até 10 anos do cérebro.

“Nossas análises se alinham à visão de que existem consequências cognitivas crônicas ao se contrair a Covid-19. Pessoas que se recuperaram, incluindo aquelas que não relatam mais sintomas, exibiram déficits cognitivos significativos“, escreveram os cientistas no artigo disponibilizado no site medRxiv.

A pesquisa analisou exames de 84 mil pacientes e ainda está na fase de pré-print, ou seja, ainda precisa passar pela avaliação da comunidade científica.

As primeiras reações ao artigo pedem que os resultados sejam interpretados com cautela: não se sabe qual era a função cognitiva dos pacientes antes da infecção e não há informação sobre a possibilidade de recuperação a longo prazo.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Mais lidas
Últimas notícias