Gravidade da Covid-19 é maior em pacientes com qualquer nível de obesidade

Padrão internacional só incluía pacientes com IMC maior que 40 no grupo de risco, porém, problemas foram identificados em IMC maior que 30

atualizado 16/07/2020 14:52

pessoa se pesando em balançaiStock

De acordo com um estudo que será publicado no Jornal Europeu de Endocrinologia nesta semana, mas antecipado pelo site Eurekalert, pacientes com qualquer nível de obesidade correm maior risco de desenvolver quadros graves de coronavírus e até de morrer por conta da infecção.

O padrão internacional adotado no momento para inserir pacientes obesos no grupo de risco para a Covid-19 é de um índice de massa corporal (IMC) acima de 40. Porém, o estudo descobriu chances semelhantes de entrar em falência respiratória, precisar ser internado em UTI e morte decorrente da infecção em pessoas com IMC acima de 30.

A pesquisa foi feita pela Alma Mater Studiorum University of Bologna, na Itália, e analisou os casos de cerca de 500 pacientes hospitalizados com Covid-19.

“Nossa hipótese é que a infecção pelo Sars-CoV-2 depende do perfil metabólico do paciente, e que a obesidade, junto ao diabetes, também está envolvido. O nível de IMC para pacientes de risco deve ser revisto para identificar qualquer pessoa que corra um risco de desenvolver uma doença grave”, afirma Matteo Rottoli, um dos responsáveis pelo levantamento.

Nesta semana, outro estudo descobriu que o tecido adiposo pode servir como reservatório para o coronavírus. Por isso, pacientes obesos apresentariam uma carga viral maior, o que ajudaria a explicar o desenvolvimento de quadros graves de Covid-19.

0

Últimas notícias