Filhos de mães obesas têm 57% mais chance de ter câncer, diz pesquisa

Porcentagem é relativa a mulheres com IMC superior a 40. Diminuição da probabilidade é gradativa quanto menor o índice de massa corporal

Brosa/GettyImagesBrosa/GettyImages

atualizado 18/07/2019 14:59

Depois de cruzar informações de 2 milhões de nascimentos e 3 mil casos de câncer registrados na Pennsylvania, nos Estados Unidos, entre 2003 e 2016, cientistas da Universidade de Pittsburgh descobriram que crianças que nascem de mães obesas têm mais chance de desenvolver a doença no futuro.

A teoria dos pesquisadores é que mudanças nos níveis de insulina em pontos cruciais do desenvolvimento do feto podem desencadear alterações perigosas nas células do bebê, que causariam a doença anos depois. A relação seria tão forte, de acordo com os pesquisadores, que gestantes precisam tomar cuidado redobrado com a dieta: filhos de mulheres severamente obesas, com índice de massa corporal (IMC) maior do que 40, possuem 57% mais chance de ter leucemia antes dos 5 anos de idade. Essa porcentagem diminui de acordo com a queda do IMC.

“É um fator de risco que, felizmente, pode ser evitado. Além disso, é saudável para as mães e as crianças”, explica Shaina Stacy, uma das responsáveis pelo estudo, ao jornal inglês Daily Mail. “O objetivo não é humilhar essas mulheres ou fazê-las se sentirem culpadas, mas que enxerguem, nesses dados, mais uma razão para perder peso”, completa.

Últimas notícias