EUA: painel do FDA recomenda vacina da Pfizer para menores de 5 anos

Em decisão unânime, especialistas recomendaram que agência americana aprove a utilização dos imunizantes no único grupo ainda sem vacina

atualizado 15/06/2022 17:26

Menina de máscara rosa aperta algodão contra o braço Igo Estrela/Metrópoles

O painel de especialistas independentes do FDA, órgão americano similar à Anvisa, recomendou, por decisão unânime, que a agência aprove o uso das vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças entre seis meses e quatro anos e da Moderna para indivíduos com até cinco anos. Este é o único grupo que ainda não recebe os imunizantes em vários países, inclusive no Brasil. A reunião aconteceu nesta quarta (15/6).

“Sei que a taxa de mortalidade de Covid-19 para crianças pequenas não é extremamente alta, mas é absolutamente assustador para os pais quando os filhos ficam doentes. Há tantos adultos absolutamente desesperados para conseguir essa vacina, acho que devemos oferecer a escolha”, declarou o professor de pediatria Jay Portnoy, um dos especialistas, de acordo com o jornal The New York Times.

Nenhum dos imunizantes parece ser muito eficaz contra doenças sintomáticas, mas o painel acredita que as fórmulas provocam níveis de anticorpos neutralizantes comparáveis aos observados na faixa etária entre 16 e 25 anos. A ideia é que a vacina evite hospitalização e morte entre as crianças menores.

Agora, o FDA deve aprovar ou reprovar o uso dos imunizantes — historicamente, a agência segue a recomendação do painel de especialistas. O CDC (correspondente ao Ministério da Saúde) irá revisar a decisão do FDA e votar antes de escutar a recomendação do próprio comitê de profissionais. Só então as vacinas poderão começar a ser aplicadas nas crianças — a expectativa é que todo esse processo termine na próxima semana.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias