Estudo da OMS aponta ineficácia de hidroxicloroquina contra Covid-19

O medicamento e outros três antivirais avaliados não reduziram o tempo de internação ou a mortalidade de pacientes com Covid-19

atualizado 16/10/2020 11:48

Hugo Barreto/Metrópoles

Um estudo global da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado nessa quinta-feira (15/10), avaliou os efeitos da hidroxicloroquina e de três antivirais no tratamento contra a Covid-19 e concluiu que eles “pareceram ter pouco ou nenhum efeito no (paciente com) Covid-19 hospitalizado”.

De acordo com o artigo da Solidarity, publicado na plataforma medRxiv em versão pré-print, mais de 11.200 pacientes adultos da Covid-19 participaram do estudo randomizado em 450 hospitais de 30 países.

Até 2.750 foram tratados com remdesivir, 954 com hidroxicloroquina, 1.411 com lopinavir, 651 com a combinação interferon mais lopinavir, 1412 apenas com interferon e 4.088 com nenhum medicamento do estudo.

Nos seis meses do estudo, nenhum medicamento conseguiu reduzir definitivamente a mortalidade dos pacientes, a necessidade de ventilação ou a duração da hospitalização em 28 dias de tratamento.

“Estes regimes de remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir e interferon pareceram ter pouco ou nenhum efeito no (paciente com) Covid-19 hospitalizado”, escreveram os autores do estudo.

O remdesivir foi um dos medicamentos antivirais usados no tratamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após a infecção do novo coronavírus. Enquanto o uso da hidroxicloroquina vem sendo defendida há meses pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Os resultados ainda precisam passar pela revisão de outros especialistas antes de serem publicados em revistas científicas.

0

 

Últimas notícias