Estados Unidos aprovam antiviral remdesivir contra coronavírus

O medicamento ainda está sendo testado em vários países e apresentou resultados positivos e negativos contra a Covid-19

atualizado 01/05/2020 17:38

remédios em fundo azulMyke Sena/Esp. Metrópoles

O FDA, órgão norte-americano equivalente à Anvisa brasileira, aprovou, na tarde desta sexta (01/05), o medicamento antiviral remdesivir para combater o coronavírus.

Produzido pela indústria farmacêutica Gilead Sciences Inc, o remédio foi criado inicialmente para tratar o ebola, não funcionou, mas é usado experimentalmente contra algumas doenças respiratórias. O medicamento não está à venda e deve ser distribuído apenas para hospitais.

O uso do remédio diminuiria o tempo de internação de 15 para 11 dias, mas não apresenta uma cura. A Gilead apresentou bons resultados do remdesivir em uma fase inicial de estudo. Porém, na última quarta (29/04), um grupo de cientistas da China publicou os resultados de um estudo randomizado (com uso de placebos) feito em Wuhan onde não foi detectada diferença nenhuma entre o tempo de internação de quem tomou o remédio ou não. Vários estudos estão sendo realizados com o medicamento no mundo.

A Anvisa emitiu uma nota sobre a aprovação, avisando que está em contato com a Gilead para “acompanhar a evolução dos estudos em andamento”.

O órgão diz que, embora os dados sejam encorajadores, ainda são muito limitados. Porém, caso a eficácia se comprove, a Agência diz poder garantir acesso rápido ao medicamento, apesar de não ter registro no Brasil. A Anvisa diz ainda que não há nenhuma pesquisa clínica sendo feita no país com o remédio no momento.

Últimas notícias