Está doente? Entenda as principais diferenças entre a gripe e a dengue

As duas doenças têm sintomas comuns, portanto, é importante estar atento ao quadro geral e recorrer ao médico para o diagnóstico correto

Bambu Productions, Getty ImagesBambu Productions, Getty Images

atualizado 03/07/2019 5:44

Uma das dificuldades no caso de pacientes com dengue é fazer o diagnóstico correto, especialmente porque nem sempre os sintomas aparecem logo. As principais manifestações como febre alta, dores no corpo – tanto nas articulações quanto musculares – e dores de cabeça são semelhantes a de outras infecções virais, incluindo a gripe.

Por ser um país tropical, os surtos de dengue e de gripe podem acabar coincidindo no Brasil, porque há casos o ano todo. No entanto, o perfil epidemiológico das duas doenças é distinto. Os surtos da dengue costumam acontecer no verão, porque o mosquito precisa de umidade e calor para se reproduzir, enquanto os do vírus da influenza, causador da gripe, ocorrem quando está seco e frio.

Segundo Luciano Lourenço, clínico geral e coordenador da emergência do Hospital Santa Lúcia, em Brasilia, já é possível enxergar essa transição dos diagnósticos nos prontos-socorros da cidade. O especialista esclarece que, apesar de alguns sintomas parecidos, é possível diferenciar as duas doenças com base em quadros específicos.

A gripe frequentemente apresenta um acometimento maior do trato respiratório, enquanto o paciente com dengue tem uma dor atrás dos olhos bastante característica. “No caso da dengue, há ainda vermelhidão na pele, como se fossem pequenas picadas de mosquito “, explica o médico. O diferencial, no entanto, está na contagem de plaquetas, verificada por meio de exames de sangue, que costumam ajudar a fechar o diagnóstico de dengue.

Entenda mais sobre cada doença:

Gripe: é uma doença respiratória viral aguda transmitida de pessoa para pessoa, através do contato das mãos ou objetos contaminados por secreções respiratórias de pessoas infectadas. Os sintomas incluem febre alta, fadiga, dores musculares, além de sintomas que por vezes aparecem de forma tardia, como tosse, congestão nasal, coriza e dor de garganta.

Por ser uma doença viral, não há medicamento específico. Os sintomas costumam durar o mesmo tempo do ciclo do vírus, em média sete dias. O tratamento consiste em controlar os sintomas, além de seguir alimentação saudável e cuidar da hidratação do corpo.

A prevenção da gripe inclui hábitos de higiene, como lavar as mãos com frequência e utilizar álcool em gel, além da vacinação anual.

Dengue: é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti.  Ela possui quatro sorotipos, todos em circulação no Brasil. Os sintomas incluem febre alta com duração de 2 a 7 dias, náuseas, dor no corpo e de cabeça, vômitos e diarreia. Outros sintomas mais específicos são sangramentos, coceira na pele e erupções.

Assim como a gripe, o tratamento é somente para aliviar os sintomas. No entanto, é preciso atenção porque há vários medicamentos que contêm ácido acetilsalicílico, como a aspirina, são anticoagulantes e por isso, contraindicados em caso de suspeita de dengue. Recomenda-se ainda que o paciente fique de repouso e tome bastante água. Uma alimentação balanceada pode ajudar o organismo a se recuperar mais rápido.

A prevenção da dengue faz parte de um esforço coletivo para evitar criadouros do mosquito. No dia a dia, é recomendado passar repelentes e evitar roupas pretas.

Últimas notícias