É Carnaval! Veja orientações para evitar alergias durante a festa

Especialistas dão dicas para escapar de imprevistos que possam atrapalhar o período de diversão

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 13/02/2020 14:53

O Carnaval já está rolando em várias locais do Brasil e os foliões raiz levam o assunto a sério. Para evitar imprevistos que possam atrapalhar o período de diversão – como por exemplo, as crises alérgicas – veja algumas dicas de especialistas em relação aos sprays de espuma e o uso de maquiagens.

Sprays de espuma
São super duvidosos, mas não dá para garantir que você não vá esbarrar com eles nos bloquinhos.

Dependendo da composição do produto, podem causar alergias na pele. O mais comum, entretanto, são reações irritativas nos olhos e nas vias aéreas, causando sintomas como obstrução e coriza, além de falta de ar.

“Após o contato com o produto, a região afetada deve ser lavada com água corrente em abundância. Importante ressaltar que as reações alérgicas na pele acontecem mais tardiamente, entre dois e três dias. Nesse caso, pode ser necessário o uso de corticoides tópicos e anti-histamínicos por via oral”, explica Clóvis Eduardo Santos Galvão, membro da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI).

Maquiagem
Mais carregada nessa época do ano, a maquiagem também pode desencadear a dermatite de contato. Dois cuidados são importantes: atentar-se ao prazo de validade dos produtos e às substâncias que fazem parte da composição.

“Se ao passar a maquiagem ocorrer coceira, vermelhidão na pele e ardência, tire imediatamente o produto da pele com bastante água fria e sabonete e, assim que possível, procure um especialista para fazer o diagnóstico correto e identificar o agente causador da alergia”, orienta Alexandra Sayuri Watanabe, diretora da ASBAI.

Últimas notícias