metropoles.com

Daltônico come cogumelos alucinógenos e consegue distinguir cores

Um homem de 35 anos que tinha dificuldades para enxergar variações da cor verde teve melhora da visão após tomar cogumelos psicodélicos

atualizado

Compartilhar notícia

Coolpicture/Getty images
Exame ocular mede grau de daltonismo em criança - Metrópoles
1 de 1 Exame ocular mede grau de daltonismo em criança - Metrópoles - Foto: Coolpicture/Getty images

Um homem de 35 anos com daltonismo teve uma melhora na visão de cores depois de consumir cogumelos mágicos. O caso foi relatado por psiquiatras americanos da Cleveland Clinic, e mostrou que a melhora foi intensa na capacidade de distinguir a cor verde nos oito dias que seguiram o consumo da substância. O aperfeiçoamento persistiu por mais de 16 dias.

O artigo foi publicado na revista Drug Science, Policy and Law na última terça-feira (2/5). Ele revelou que o uso de fungos com psilocibina levou o homem a uma melhora de 39% no seu desempenho nos testes de Ishihara, que identificam a capacidade de diferenciar as cores.

O daltonismo é uma dificuldade de visão ligada a distinguir as cores, especialmente a capacidade de identificar o verde e o vermelho. A condição, de acordo com o Ministério da Saúde, atinge cerca de 5% dos homens e 0,5% das mulheres com variados graus de seriedade.

Problemas pelo excesso

O estudo, porém, encontrou uma barreira nos hábitos do paciente. Ele deveria consumir apenas 5 g da substância para avaliar os impactos a longo prazo, mas o homem acabou misturando o uso do cogumelo com outras drogas que impossibilitaram a continuidade da coleta dos dados.

“A melhora no teste pode até durar mais do que os 16 dias, mas o uso de substâncias adicionais nos impediu de fazer essa análise”, afirmam os cientistas.

Ainda assim, mesmo um ano e meio depois do uso, o homem continuou registrando notas melhores nos testes do que tinha antes de comer os cogumelos.

Os pesquisadores ressaltam, no entanto, que o uso de cogumelos psicodélicos não é uma cura para o daltonismo, já que os efeitos diminuem sem a substância e que o paciente nunca chegou a ter uma nota perfeita no teste.

Ainda assim, eles afirmam que é importante destacar a sensível melhora que o homem experimentou e que testes futuros podem ser feitos para determinar se o uso pode ser generalizado e qual é a quantidade ideal da substância.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações