Coronavírus sobrevive por até 28 dias em nota de dinheiro e tela de celular

Pesquisa reforça importância de medidas de prevenção ao contágio como lavagem das mãos e desinfecção de superfícies

atualizado 12/10/2020 13:04

maos seguram dinheiroGabriel Vergani / EyeEm/Getty

Uma nova pesquisa realizada pela Agência Nacional de Ciência da Austrália mostra que o coronavírus pode sobreviver por até 28 dias em superfícies como cédulas de dinheiro, telas de celulares ou objetos de aço inoxidável.

O trabalho aumentou as evidências de que:

Os resultados da pesquisa foram publicadas no Virology Journal. O presidente-executivo da Agência Nacional de Ciência da Austrália, Larry Marshall, afirmou que as novas informações contribuem para evitar a disseminação do vírus.

“Estabelecer por quanto tempo o vírus realmente permanece viável em superfícies nos permite prever e mitigar sua disseminação com mais precisão, além de proteger melhor nosso povo”, disse Marshall.

Estudos anteriores já haviam alertado para a capacidade de sobrevivência do coronavírus em superfícies, reforçando a necessidade de medidas de desinfecção dos ambientes e a higienização das mãos.

A principal forma de contágio da Covid-19, no entanto, é o contato com gotículas contaminadas expelidas por pessoas que têm o vírus.

Últimas notícias