Coronavírus: saiba como higienizar sua casa e escritório

Superfícies de contato frequente – como maçanetas, mesas, teclados, mouses e telefones, – devem ser higienizadas com frequência

atualizado 17/03/2020 8:33

Em tempos de pandemia mundial de coronavírus, a higienização correta da casa, do carro e escritório é importante para combater a transmissão do vírus. Segundo as últimas pesquisas divulgadas, o coronavírus pode sobreviver quatro horas em superfícies de cobre, 24h em papelão e até três dias em plástico ou aço. O estudo foi publicado na revista Medrxiv e realizado por especialistas americanos das universidades da Califórnia (UCLA) e de Princeton.

Por isso, é muito importante higienizar corretamente as superfícies com as quais se têm mais contato diariamente, além de lembrar de lavar as mãos com frequência e usar álcool gel. “As mãos são a parte do corpo que tem mais contato com micro-organismos, por isso, é importante estar atento à limpeza delas e às superfícies compartilhadas”, explica o médico sanitarista Claudio Maierovitch, coordenador do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).

Em casa, vale higienizar maçanetas (a da geladeira, micro-ondas e armários também entram na limpeza), mesas, corrimão, brinquedos e o chão.

No escritório, o principal é limpar as superfícies onde mais pessoas têm contato: as garrafas de café, bebedouros, portas, teclados, mouses, telefones e estações de trabalho.

“Para a limpeza doméstica, recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para nove partes de água) para desinfetar superfícies”, recomenda o Ministério da Saúde.

Para limpar roupas e louças, a indicação é seguir usando detergentes próprios. Itens usados por um paciente confirmado (roupas, roupa de cama, talheres, copos, etc) devem ser separados e higienizados à parte.

Uma recomendação que tem sido repetida exaustivamente pelo Ministério da Saúde é que as empresas e locais de grande circulação de pessoas, como shopping centers, forneçam papel toalha e dispositivos com álcool em gel.

Últimas notícias