Coronavírus: Ministério da Saúde fornecerá 22,9 milhões de testes

Objetivo é seguir a recomendação da Organização Mundial da Saúde de testar a maior quantidade de pacientes possíveis

atualizado 24/03/2020 18:41

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (24/03), o secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde Wanderson de Oliveira afirmou que a pasta irá disponibilizar 22,9 milhões de testes para o coronavírus, sendo 14,9 milhões de exames moleculares (feitos em laboratório) e 8 milhões de testes rápidos.

A medida será tomada para atender à recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de testar a maior quantidade de pacientes possíveis.

“Estamos elaborando um protocolo novo e, dessa maneira, vamos conhecer melhor a evolução da doença. O Brasil vai ser um dos países com maior número de casos porque vamos testar muita gente. A letalidade ficará próxima do real, o mundo vai estar observando a nossa situação”, afirma o secretário.

Segundo o secretário-executivo João Gabbardo, de acordo com estudos em todo o mundo, a cada 100 pacientes com coronavírus, é possível identificar 14. “É provável que 86% não serão identificados e ficarão sem diagnóstico. Acontece no mundo inteiro, deve acontecer no Brasil”, explica.

Últimas notícias