Coronavac: apenas 3% dos voluntários brasileiros relataram efeito colateral

Testes da imunização contra a Covid-19 são coordenados pelo Instituto Butantan e estão sendo realizados no DF e em mais cinco estados

atualizado 28/08/2020 14:10

Jacqueline Lisboa/Especial Metrópoles

Os testes da candidata à vacina contra Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech ainda estão no início, mas são considerados promissores pelo secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn. A vacina tem sido apelidada de Coronavac e também está sendo avaliada no Distrito Federal.

De acordo com ele, apenas 3% dos voluntários brasileiros que estão participando dos ensaios clínicos relataram algum efeito colateral à imunização. As informações foram repassadas à colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo.

Nenhuma dos sintomas foi considerado importante, capaz de comprometer a continuidade dos testes da imunização. Entre os que afirmaram ter sentido alguma coisa, a queixa mais comum foi dor no local onde a vacina foi aplicada. A imunização usa o vírus inativado e é administrada em duas ocasiões, com intervalo de 14 dias entre elas.

O estudo em fase 3 começou em julho no Brasil, com coordenação do Instituto Butantan. Além de São Paulo e do Distrito Federal, a vacina está sendo testada no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, Rio Grande do Sul e no Paraná. Ao todo, 9 mil voluntários serão imunizados, todos profissionais de saúde.

No DF, o estudo é realizado pela Universidade de Brasília (UnB) e pelo Hospital Universitário de Brasília (HUB) e pretende incluir 850 voluntários.

0

Últimas notícias