Compre na feira: produtos locais são melhores para a saúde

Pesquisa mostra que consumidores de produtos frescos apresentam índices menores de gordura na barriga, glicemia em jejum e pressão arterial

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 08/11/2019 15:18

Qual foi a última vez que você esteve em uma feira? O consumo de produtos frescos é melhor para a saúde e, quanto mais perto os produtores estiverem do seu endereço, melhor.

Pesquisadores da Universidade de Turim, na Itália, comprovaram isso ao analisar a saúde de 159 adultos. Os voluntários foram divididos em dois grupos: o primeiro consumiu apenas alimentos fabricados por produtores locais. Além de verduras, frutas e legumes, queijos, massas frescas e biscoitos artesanais entraram na lista. O segundo fez a mesma cesta de compras, só que os itens foram comprados em supermercados.

Após seis meses, os pesquisadores verificaram que os voluntários que frequentavam a feira apresentaram índices menores de gordura ao redor da barriga, glicemia em jejum e pressão arterial. Ou seja, estavam com a saúde mais em dia do quem fez compras no supermercado.

O consumo de alimentos industrializados ou ultraprocessados em excesso causa diversos riscos à saúde. Doenças como diabetes, hipertensão, obesidade e distúrbios gastrointestinais estão relacionados ao consumo desse tipo de produtos. Em sua composição, os industrializados levam aditivos químicos que fazem mal à saúde, como conservantes e realçadores de sabor.

No caso de produtos frescos, não há aditivos e, no dos artesanais, eles não são tantos. “Os alimentos produzidos na sua região têm qualidade superior: são mais frescos e saudáveis. Quanto mais rápido o alimento chega até você, maior é a probabilidade de ele não ter perdido os nutrientes benéficos para a sua saúde”, explica a nutricionista Amanda Brugger, coordenadora do Departamento de Nutrição do Hospital Santa Lúcia.

No caso dos industrializados, os fabricantes produzem alimentos em larga escala, o que exige um prazo de validade maior. Isso leva à inclusão de aditivos químicos, à pasteurização em casos de alimentos láticos e ao acréscimo de sódio, corantes, gordura, açúcar entre outros componentes que destroem ou prejudicam a composição dos alimentos.

Últimas notícias