CNM: 1,7 mil municípios não têm estrutura para lidar com Covid-19

Esse número representa 89,4% das prefeituras ouvidas pela Confederação Nacional de Municípios

atualizado 14/04/2020 10:32

mapa dos municipios infectados com coronavírus covid-19Gui Prímola/Metrópoles

Quase 90% das cidades brasileiras, ouvidas por um estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM), não têm estrutura para lidar com a pandemia da Covid-19. O dado está na Pesquisa CNM sobre o novo coronavírus, que recebeu informações até 31 de março.

Ao todo, 2,6 mil municípios responderam ao pedido de informações, o que representa 46,7% do total de cidades brasileiras. Na pergunta sobre as estruturas locais , 2.003 prefeituras responderam. Os gestores precisaram avaliar o planejamento básico de enfrentamento da pandemia a definição, os recursos necessários, os investimentos em unidades de saúde e os equipamentos disponíveis.

“O resultado nos preocupa bastante. O Sistema Único de Saúde (SUS) é montado como uma rede de serviços. Fizemos a pergunta sobre estrutura para saber se os municípios contam com essa assistência prometida. A gente conhece a realidade do SUS e sabe que os suportes regionais são deficitários”, explicou o supervisor do Núcleo Social da CNM, Denilson Magalhães.

“Hoje, já existe uma dificuldade grande para encaminhar pacientes a tratamentos de alta e média complexidade — aqueles casos que precisam de exames e internações. Por isso, quando começamos o estudo, esperávamos um resultado negativo, mas não nessa proporção”, acrescentou.

Plano de contingência

Ainda segundo a pesquisa, 2.019 municípios elaboraram um plano de contingência para lidar com a pandemia — isso representa 78,4% das cidades que responderam à pergunta. Mas, 1.133 (57,2%) disseram que não têm previsão orçamentária suficiente para desenvolver as ações previstas.

“A gente trabalha com um sistema de saúde subfinanciado. Cada região já lida com disseminação de doenças específicas a suas realidades, como a dengue. Se pudéssemos focar todo o esforço para combater apenas a pandemia do coronavírus, seria diferente. Mas não podemos parar de executar aquilo que está previsto para focar exclusivamente em outros problemas. É muito difícil tirar recurso de algum local para botar nessa situação vivida agora”, apontou Magalhães.

“Por isso, pedimos ajuda ao governo federal. Houve promessa de R$ 8 bilhões a mais, mas no total vão chegar R$ 3,3 bilhões aos municípios”, pontuou ele.

O levantamento da CNM deve continuar. O próximo passo, explicou Magalhães, é mapear os leitos hospitalares em cada região. “Precisamos nesse momento unir municípios, estados e União para definir onde vamos encontrar hospitais de campanha e leitos para encaminhar respiradores.  O governo federal diz que está comprando, mas para onde vai? Onde está ocorrendo o problema e onde precisa estrutura? Se não tivermos essa informação podemos sofrer, como outros países estão sofrendo”, lembrou.

Municípios atingidos pela Covid-19

O coronavírus está se espalhando pelo país. Atualmente, 995 cidades apresentam infectados. No começo da pandemia, a Covid-19 era um problema apenas dos grandes centros. Mas essa não é mais a realidade.

As informações foram compiladas por um grupo de voluntários sob a coordenação do Brasil.Io, projeto que visa a liberação de esclarecimentos públicos, e analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles. Os números foram adquiridos por meio dos boletins das secretarias estaduais publicados até o dia 11 de abril.

Veja o mapa com todas as cidades com casos confirmados de coronavírus:

 

 

Últimas notícias