Cientistas desvendam por que crianças têm mais risco de sofrer sepse

A sepse é uma inflamação generalizada do organismo em resposta a outra infecção. É uma das principais causas de mortalidade infantil

Sumroeng Chinnapan / EyeEm, Getty ImagesSumroeng Chinnapan / EyeEm, Getty Images

atualizado 19/06/2019 15:11

Um mecanismo imunológico que torna as crianças mais suscetíveis a morrer de sepse do que os adultos foi identificado por cientistas do Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID), de Ribeirão Preto, São Paulo. O estudo foi publicado na revista Critical Care e, com base na descoberta, o grupo planeja testar novas abordagens terapêuticas.

A sepse é uma inflamação generalizada que ocorre como resposta do organismo a outra infecção. Ela pode causar choque séptico, que envolve uma mudanças repentinas de temperatura, pressão arterial, frequência cardíaca, quantidade de células brancas no sangue e respiração. Nos casos mais graves, o doente morre devido à falência múltipla dos órgãos e, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença é uma das principais causas de mortalidade infantil. 

Os cientistas brasileiros descobriram que as crianças são vítimas mais frequentes da enfermidade porque produzem maior quantidade de uma estrutura do sistema imunológico conhecida como NET (armadilhas extracelulares neutrofílicas, na sigla em inglês), que é usada pelo corpo para eliminar fungos, bactérias e vírus em reação a uma infecção. Apesar de importante para a proteção do organismo, em excesso a NET pode causar uma pane no sistema de defesa.

Foram analisados 26 pacientes com sepse, sendo 15 crianças e 11 adultos. A comparação também levou em conta a mesma quantidade de pessoas saudáveis. As crianças com quadros mais graves de sepse apresentaram 40% mais da NET do que os adultos doentes. 

A análise não conseguiu descobrir porque as crianças produzem mais NET, no entanto, os pesquisadores acreditam que, se conseguirem inibir esse processo no organismo, será possível conseguir controlar o agravamento da sepse. A partir dos resultados, os médicos estudam estratégias, uma delas seria bloquear uma enzima liberada pelo corpo que é necessária para a ativação da NET. Outra alternativa seria usar uma droga à venda contra fibrose cística que destrói a NET.  

(Com informações da Agência Fapesp)

Últimas notícias