Ciência acha elo entre distúrbio neurológico motor e colesterol

Pesquisadores do Reino Unido encontraram grupo de 13 genes que interferem na doença neurodegenerativa

atualizado 20/12/2019 18:40

As doenças do neurônio motor (ou MDN como são conhecidas em inglês) podem estar ligadas aos níveis de colesterol no sangue e de gordura nas células do corpo. É o que indica uma pesquisa da Universidade de Exeter, na Inglaterra, que promete ajudar a melhorar o diagnóstico do problema assim como direcionar o desenvolvimento de novos tratamentos.

Os pesquisadores descobriram que 13 genes diretamente ligados a esse grupo de doenças neurodegenerativas também são responsáveis por processar os níveis de colesterol no corpo. A informação pode ajudar a prever o desenvolvimento das doenças e a monitorar os efeitos de remédios usados pelos pacientes. A pesquisa foi publicada na revista científica Brain: A Journal of Neurology na última quarta-feira (18/12/2019).

“Durante anos conhecíamos um grande número de genes envolvidos nas doenças do neurônio motor mas, até o momento, não estava claro o que havia em comum entre eles”, apontou Andrew Crosby, chefe da pesquisa. O próximo passo dos cientistas será entender se o desequilíbrio no colesterol é uma das causas ou uma consequência da doença.

As doenças do neurônio motor caracterizam-se por distúrbios neurodegenerativos, progressivos e fatais, que afetam as células nervosas do cérebro e da medula espinhal. As pessoas com a condição começam a ter dificuldades em movimentos como andar, falar, engolir e até respirar.  A doença não tem cura e as causas ainda são desconhecidas. (Com informações da BBC)

Mais lidas
Últimas notícias