Carga viral de criança com Covid-19 supera a de adulto em UTI, diz pesquisa

Estudo da Universidade Harvard alerta para o potencial de transmissão da doença por crianças, que muitas vezes são assintomáticas

atualizado 20/08/2020 12:07

retorno aulas particulares durante pandemia escola Arvense brasiliaRafaela Felicciano/Metrópoles

Um estudo da Escola Médica da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, sugere que as crianças na fase inicial da Covid-19 apresentam níveis de carga viral nas vias respiratórias mais altos até do que os encontrados em adultos com a doença internados em unidades de terapia intensiva (UTIs).

Publicado no Journal of Pediatrics, nesta quinta-feira (20/8), o trabalho aponta que crianças, adolescentes e jovens, entre zero e 22 anos, têm forte capacidade de transmitir o novo coronavírus, sendo mais contagiosos até do que adultos. Algumas crianças podem estar enfrentando um quadro viral severo, mesmo que apresentem apenas sintomas leves.

“As cargas virais de pacientes hospitalizados são significativamente mais baixas do que as de uma ‘criança saudável’ que está circulando”, disse Lael Yonker, uma das líderes do estudo. Os pesquisadores avaliam que as pesquisas publicadas até aqui focam no rastreamento de sintomáticos e, por isso, há maior predominância de informações sobre como o coronavírus age entre os adultos.

“Nossos resultados mostram que as crianças não estão protegidas contra o vírus e que não devemos descartá-las como potenciais propagadoras”, destacou Alessio Fasano, outro autor do trabalho.

0

 

 

Últimas notícias