metropoles.com

Câncer de pênis: é raro, mas pode levar à amputação do membro

Higiene íntima é fundamental para prevenir este tipo de tumor. Incidência é maior em áreas onde o acesso à educação e saúde são precários

atualizado

Compartilhar notícia

Yuri de Franco, Flickr
higiene homem
1 de 1 higiene homem - Foto: Yuri de Franco, Flickr

A declaração do presidente Jair Bolsonaro sobre amputações penianas causadas pela falta de higiene íntima faz referência ao câncer de pênis, tumor que não é tão corriqueiro, mas cujo tratamento pode exigir a retirada do órgão masculino ou de parte dele.

Dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer) apontam que o câncer de pênis é um tumor raro, com maior incidência em homens a partir dos 50 anos. No Brasil, esse tipo de tumor representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem a população masculina e, em 2015, foram registradas 402 mortes causadas por ele.

Segundo o urologista Carlos Watanabe, da Aliança Instituto de Oncologia, em Brasília, a falta de higiene e o descuido em relação à própria saúde são os principais fatores que provocam o desenvolvimento do câncer de pênis. “Muitos homens têm vergonha de contar às suas parceiras quando estão com uma lesão peniana e há pacientes que têm vergonha até de ir ao médico”.

O especialista insiste que a prevenção é fundamental. “Recentemente, atendi um paciente que estava com uma lesão em crescimento há um ano. Após a biópsia ficou constatado o tumor, que poderia ter sido tratado ainda na fase inicial”, pondera. Watanabe explica que a higienização com água e sabão, bem como a limpeza de secreções que acumulam no local e o enxágue correto da cabeça do pênis, devem ser diários.

Casos de câncer de pênis são mais comuns em áreas em que o nível educacional e o acesso à educação e à saúde são precários. “O câncer de pênis é um tumor raro nos países desenvolvidos, representando cerca de 0,4% dos casos malignos do tumor em homens. Já em países em desenvolvimento, a incidência aumenta, podendo chegar a quase 20% do total de tumores genitais em homens”, esclarece Watanabe.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações