Brasil entra em semana decisiva para aprovação de vacina contra Covid-19

Fundação Oswaldo Cruz pretende pedir autorização para uso emergencial da fórmula Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus

atualizado 04/01/2021 8:23

Reino Unido inicia vacinação em massa contra o coronavírusVictoria Jones - Pool / Getty Images

A semana que se inicia promete ser decisiva para a definição do calendário de imunização contra a Covid-19 no Brasil. A expectativa é que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) peça, nos próximos dias, a autorização emergencial à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a fórmula desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.

O Instituto Butantan também se comprometeu, no fim do ano, a completar o dossiê sobre a vacina Coronavac nos primeiros dias de janeiro e, a partir daí, a intenção seria solicitar a liberação para a aplicação da fórmula chinesa. O governo paulista, que patrocina a Coronavac, tem reiterado que pretende começar a vacinação no estado em 25 de janeiro.

0

Existe ainda a possibilidade de que a Pfizer também faça o pedido de uso emergencial nesta semana. Nos últimos dias de 2020, a empresa sinalizou que poderia mudar sua estratégia, voltando atrás da decisão de pedir apenas o registro definitivo do fármaco. Após reunião com a Anvisa, o fabricante afirmou que cogita recorrer à aprovação imediata como já vem fazendo em outros países.

Entraves

No momento, as dificuldades para iniciar a vacinação da população brasileira são regulatórias, pois ainda não há nenhuma vacina aprovada.

Como os imunizantes estão sendo administrados em outros países por meio de pedidos de uso emergencial, a pressão sobre a Anvisa aumentou e a agência tem afirmado que, em dez dias, consegue dar o aval para as vacinas, desde que os pedidos sejam encaminhados.

Caso os desenvolvedores, de fato, peçam a autorização em caráter de urgência, será possível cumprir o que o Ministério da Saúde chama de “melhor cenário”, com o início da imunização no Sistema Único de Saúde no Brasil previsto para 20 de janeiro.

De acordo com a Fiocruz, a partir da autorização de importação de 2 milhões de doses concedida no dia 31/12, é possível que o imunizante Oxford/AstraZeneca esteja disponível ainda em janeiro.

E no resto do mundo…

Ao menos 36 países já começaram a aplicar vacinas contra Covid-19 em suas populações, de acordo com a organização não-governamental Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford, que realiza levantamento a partir de informações oficiais dos órgãos de saúde.

Até a últuma sexta-feira (1º/1), 9,9 milhões de pessoas tinham recebido a primeira dose de imunizantes contra o coronavírus.

Últimas notícias