Anticorpos para Covid-19 seguem em alta 5 meses após infecção, diz estudo

O trabalho foi realizado por pesquisadores do centro de saúde Mount Sinai, em Nova York, nos Estados Unidos

atualizado 29/10/2020 15:44

ilustração de coronavírusGettyImages

Uma pesquisa publicada na revista Science na quarta-feira (28/10) sugere que os anticorpos contra a Covid-19 duram pelo menos cinco meses após a infecção. O trabalho foi realizado por pesquisadores do centro de saúde Mount Sinai, em Nova York, nos Estados Unidos.

Por meio de exames de alta precisão, os pesquisadores verificaram que, em grupo de 30 mil infectados, a maioria desenvolveu níveis moderados ou altos de anticorpos de IgG, conhecidos como anticorpos de memória. No grupo de pessoas com RT-PCR positivo para a Covid-19 ou que se autodeclaram RT-PCR positivo – cerca de 2.915 pacientes – os anticorpos foram detectados em mais de 95% dos pacientes.

A informação mais importante do estudo, entretanto, surgiu a partir do acompanhamento de 121 pacientes, que foram examinados com testes sorológicos 30, 82 dias e 148 dias após o surgimento dos sintomas. Nestes pacientes, foi verificado que os níveis de anticorpos permanecem estáveis por pelos menos três meses, com quedas pequenas nos cinco meses seguintes.

“Nossos dados revelam que indivíduos que se recuperaram de quadros leves de Covid-19 possuem resposta de anticorpos relativamente robusta à proteína spike, o que se correlaciona significativamente com a neutralização do Sars-CoV-2”, afirmaram os autores.

Últimas notícias