Apenas 1% dos pacientes da Covid-19 não desenvolvem anticorpos, diz estudo

Pesquisadores do Hospital Mount Sinai, de Nova York, fizeram testes em 624 pessoas que se recuperaram da doença

atualizado 15/05/2020 18:40

Representação de coronavírus em fundo cinzaAndriy Onufriyenko/GettyImages

Um estudo realizado no Hospital Mount Sinai, de Nova York, apontou que 99% dos pacientes contaminados pelo novo coronavírus desenvolvem anticorpos. A presença deles no sangue geralmente confere alguma proteção contra o agente invasor, mas, no caso da Covid-19, ainda não há certeza de que sejam capazes de deter uma segunda infecção pela doença.

Os pesquisadores avaliaram o quadro de 624 pessoas tratadas na unidade de saúde norte-americana com um teste desenvolvido pelo virologista Florian Krammer. A pesquisa foi publicada na revista Nature Medicine e ainda precisa ser revisada por outros especialistas, mas sugere que a quantidade de anticorpos produzida não tem relação com idade, gênero ou gravidade da doença em cada paciente.

O pico da produção de anticorpos acontece, aproximadamente, no 15º dia após os primeiros sintomas da Covid-19 no organismo humano, por isso, os médicos recomendam que os testes para a detecção de anticorpos IgM e IgG sejam feitos apenas após esse período.  (Com informações do The New York Times)

0

 

Últimas notícias