Manifestação na Sapucaí foi a favor de Lula, e não contra ele

Áudio foi inserido em vídeos feitos durante ensaio de escolas de samba e esconde que os gritos, na verdade, eram de apoio a Lula

atualizado 26/04/2022 18:57

Captura de tela de vídeo do Facebook com etiqueta de conteúdo falsoProjeto Comprova

Esta checagem foi realizada por jornalistas que integram o Projeto Comprova, criado para combater a desinformação, do qual o Metrópoles faz parte. Leia mais sobre essa parceria aqui.

Conteúdo investigado: vídeo na Marquês de Sapucaí que mostra pessoas nas arquibancadas gritando “Globo lixo” e “Lula ladrão”.

Conclusão do Comprova

SÃO FALSOS os vídeos que circulam nas redes sociais e que, supostamente, mostram pessoas gritando “Globo lixo” e “Lula ladrão” durante os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro na Marquês de Sapucaí, entre os dias 22 e 23 de abril de 2022. O vídeo original utilizado nos posts foi feito em 27 de março, durante um ensaio técnico, e mostra, na verdade, pessoas cantando um jingle em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é pré-candidato à Presidência da República pelo PT. Os áudios com os ataques à Rede Globo e ao ex-presidente foram inseridos digitalmente sobre as imagens originais.

Falso, para o Comprova, é todo conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.

Além de Facebook e Twitter, o vídeo com o áudio adulterado também foi parar no TikTok e no app Helo. A maior parte do material editado utiliza um vídeo postado no dia 30 de março por um usuário do Helo identificado como Matheus Winicius. É possível identificar o vídeo dele pela ID do usuário disponível em seu perfil e que também fica visível no arquivo salvo no celular quando o vídeo é baixado direto da plataforma. Na gravação compartilhada em sua conta, Matheus Winicius escreveu: “É Lula Lá no ensaio técnico da Sapucaí”.

O vídeo de Winicius não contém texto ou outros elementos inseridos diretamente na imagem, como os que viralizaram. Outro indício de que as pessoas realmente cantavam o jingle lulista, e não palavras contra ele e contra a Globo, está no fato de haver mais vídeos do mesmo dia, feitos em pontos diferentes, que também mostram as pessoas entoando o jingle de apoio ao ex-presidente. Os metadados de pelo menos um dos vídeos mostram que as imagens foram feitas às 22h08 de 27 de março de 2022.

Durante os desfiles, nos dias 23 e 24 de abril, o público também gritou palavras em apoio a Lula e contra Bolsonaro nas arquibancadas, enquanto o ex-presidente foi xingado nos camarotes.

Alcance da publicação

O Comprova investiga os conteúdos suspeitos de maior alcance nas redes sociais. No Facebook e no TikTok, até o dia 26 de abril, posts semelhantes acumulam pelo menos 22 mil interações.

O que diz o autor da publicação

O Comprova solicitou esclarecimentos aos responsáveis pelas publicações do conteúdo no Facebook e no Helo, mas não obteve resposta até o fechamento desta checagem.

Como verificamos

O primeiro passo foi identificar o vídeo que deu origem aos posts verificados. Em todos eles aparece, em determinado momento, a logomarca da rede social Helo e um número de ID: 887877477. Esse número levou a um usuário da rede chamado Matheus Winicius, que postou o vídeo no dia 30 de março de 2022 com a legenda “É Lula Lá no ensaio técnico da Sapucaí #FluEliminadoLibertadores”.

O áudio original mostra pessoas cantando um jingle petista: “Ole ole olá, Lula, Lula”. É possível baixar o vídeo direto para o celular e o arquivo baixado passa a exibir, assim como os vídeos aqui verificados, a logomarca do Helo e a ID de Matheus Winicius.

Em seguida, através de uma busca reversa de imagens, foi possível identificar outros vídeos em redes sociais com imagens do mesmo momento, de ângulos diferentes. Postadas entre os dias 27 e 28 de março de 2022, elas mostram os mesmos elementos que aparecem nos vídeos verificados, mas com o áudio semelhante ao do vídeo postado no Helo: gritos de apoio ao ex-presidente Lula.

O Comprova, então, passou a buscar em redes como o TikTok, o Facebook e o Twitter pelas palavras “sapucaí e lula”. Os resultados mostraram mais vídeos do mesmo momento, feitos de pontos diferentes da mesma arquibancada, todos eles com o áudio sinalizado como “original” e em apoio ao petista.

Já uma busca pelas palavras “sapucaí e globo lixo” ou “sapucaí e lula ladrão” retornou vídeos iguais aos verificados, com a marca e a ID do usuário do Helo, o que indica que todos eles tiveram a mesma origem. Apesar de as imagens serem iguais, o áudio é diferente e mostra gritos de “Globo lixo” e “Lula ladrão”. Uma evidência de que eles foram adulterados e inseridos posteriormente é a falta de continuidade, uma vez que é clara a transição artificial entre o suposto protesto contra a Globo e os xingamentos contra o ex-presidente Lula.

Por fim, o Comprova entrou em contato com os usuários que postaram os vídeos de ângulos diferentes nas redes sociais e solicitou que eles enviassem os metadados dos arquivos – apenas a equipe do Mais Carnaval, onde trabalha o jornalista Rangel Andrade, respondeu. Também foram consultadas outras checagens e procurados os responsáveis pelos posts com o áudio adulterado, mas não houve resposta.

Verificação

Ensaio técnico

Os posts aqui verificados foram feitos entre os dias 23 e 24 de abril de 2022, sugerindo que as imagens foram gravadas durante os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, que aconteceram na Marquês de Sapucaí nos dias 22 e 23 deste mês. As imagens originais, no entanto, são de quase um mês atrás, dia 27 de março de 2022, quando aconteceu um dos ensaios técnicos para os desfiles, também na Sapucaí.

É o que mostram vídeos postados nas redes sociais na noite do dia 27, madrugada de 28 e até poucos dias após o ensaio. Além disso, os gritos entoados em apoio ao ex-presidente Lula foram noticiados aquiaqui e aqui.

O ensaio do dia 27 foi o antepenúltimo antes do desfile oficial. No dia 27 de março, o ensaio contou com a presença das escolas Unidos da Tijuca, Salgueiro e Beija-Flor – é possível ver uma faixa da Torcida Soberanos Beija Flor na arquibancada que aparece em todos os vídeos feitos no local.

Captura de tela de vídeo no Kwai
Em detaque, faixa da torcida Beija-Flor

Outros vídeos

A ID de um usuário da rede social Helo aparece nos vídeos que tiveram o áudio adulterado, o que indica que todos eles tiveram a mesma origem. No entanto, há mais vídeos publicados nas redes, feitos de ângulos diferentes, que mostram gritos de apoio ao ex-presidente Lula, e não xingamentos contra ele e a Rede Globo. Um desses vídeos foi publicado no Twitter ainda na noite de 27 de março, às 22h08, pelo jornalista Rangel Andrade, do site Mais Carnaval. Diferente dos vídeos verificados, ele foi feito na horizontal, mas aparecem nas imagens os mesmos elementos do vídeo do Helo, usado nos posts falsos.

Captura de tela do vídeo publicado no Facebook por Fernando Can
Vídeo foi editado para acrescentar gritos contra ex-presidente Lula

Print do vídeo publicado no Twitter por Rangel Andrade
Elementos visuais mostram que os dois vídeos foram feitos no mesmo dia

O Comprova entrou em contato com a equipe do site, que enviou o arquivo original e destacou que os vídeos com os gritos de “Globo lixo” e “Lula ladrão” foram editados: “Esse vídeo do Facebook não procede, é uma montagem. O vídeo publicado pelo nosso jornalista, Rangel Andrade, foi feito por nós do Mais Carnaval, no dia 27 de março, durante o ensaio técnico da Beija-Flor”.

Com o vídeo original em mãos, o Comprova o submeteu à plataforma InVid, onde foi possível extrair os metadados que indicam o dia e a hora em que foram feitas as imagens.

Captura de tela dos metadados do vídeo
Vídeo original foi feito em 27 de março

Também no Twitter foi encontrado um vídeo postado às 2h50 de 28 de março pela usuária @thata_macedo. As imagens foram feitas do alto da arquibancada, e não no chão, e também mostram as pessoas gritando o jingle do ex-presidente Lula. É possível ver, mesmo que de longe, uma pessoa vestindo amarelo caminhando no meio da Sapucaí, a faixa da torcida da Beija Flor e um grupo de pessoas com camisas laranja de pé na lateral da avenida.

Print do vídeo publicado no Twitter por Tata Macedo
Filmagens de diferentes ângulos mostram que a plateia cantava jingle de Lula

No Facebook, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) postou um vídeo de 20 segundos às 9h56 de 28 de março com a legenda “⭐ Ontem, na Sapucaí, no Rio, Lula sendo ovacionado durante os ensaios técnicos”. Também é possível identificar todos os elementos na imagem.

Print de vídeo publicado pela CUT no Facebook
A CUT também publicou outra versão do momento na Sapucaí

Foram localizados, ainda, dois vídeos no TikTok, do mesmo momento, mas de ângulos diferentes, em que as pessoas se manifestam em apoio a Lula, e não contra ele ou a Globo. O post da usuária Marli Pero foi feito no dia 28 de março e na legenda ela informou que as imagens eram de “8 horas atrás”. Assim como o vídeo de Tata Macedo no Twitter, as imagens de Marli foram feitas do alto da arquibancada, mas desta vez um pouco mais perto da faixa da torcida da Beija-Flor.

Print de vídeo publicado por Marli Pero no TikTok
Filmagens também circularam no TikTok

Por fim, foi encontrado um vídeo postado em 28 de março pelo usuário Euclides Netto. As imagens foram gravadas do chão e, logo nos primeiros segundos, é possível ver a pessoa que aparece nos outros vídeos andando pelo meio do sambódromo usando uma camiseta amarela. Além de o áudio mostrar gritos em apoio a Lula, é possível fazer a leitura labial de dois homens que aparecem nas imagens a partir do segundo 0:04 – um rapaz de camisa azul com o braço esquerdo erguido e outro, ao lado dele, usando um boné com a aba para trás. Fica claro pelas imagens como eles cantam “Ole ole olá, Lula, Lula”.

Print do vídeo publicado no TikTok por Euclides Netto
Outro vídeo do TikTok

Protestos durante o Carnaval

O Carnaval de 2022 foi marcado por manifestações políticas nas avenidas tanto do Rio de Janeiro quanto de São Paulo. No primeiro dia de desfiles na Marquês de Sapucaí, o público nas arquibancadas protestou contra o presidente Jair Bolsonaro e entoou gritos favoráveis a Lula, enquanto as pessoas no camarote foram contra o petista.

As manifestações foram noticiadas pelo UOL NotíciasPoder360, O Povo. No entanto, não foram encontrados registros de que o público tenha feito críticas à Rede Globo em nenhuma das reportagens.

Neste ano, diversos sambas-enredo se posicionaram contra o racismo, a homofobia, a intolerância religiosa e a desigualdade social, e fizeram críticas ao governo de Jair Bolsonaro.

No Rio de Janeiro, a Unidos da Tijuca utilizou um dos carros alegóricos para criticar o Projeto de Lei 191, do governo federal, que visa liberar a mineração em terras indígenas. No desfile, indígenas seguravam cartazes com palavras contrárias à proposta.

Em São Paulo, a escola Rosas de Ouro transformou um personagem que representava Bolsonaro em um jacaré após receber a vacina contra a covid-19, em referência a uma fala do presidente contra a imunização. A Gaviões da Fiel se manifestou contra o fascismo e o racismo trazendo um casal com faixa presidencial na ala de militares, representando o “presidente fascista”.

Por que investigamos

O objetivo do Comprova é investigar conteúdos suspeitos que viralizaram a respeito da pandemia de Covid-19, eleições presidenciais e políticas públicas do governo federal. Publicações que usam de informações enganosas para favorecer ou prejudicar pré-candidatos à presidência podem afetar diretamente a escolha do eleitor. O debate sobre projetos e propostas dos pré-candidatos deve ser feito com base em informações confiáveis e, não, em desinformação.

Outras checagens sobre o tema

O mesmo conteúdo também foi verificado por outras agências de checagem como a LupaAos FatosAFP Checamos, além do site Boatos.org. Todos chegaram à conclusão de que o áudio do vídeo foi adulterado.

Em verificações anteriores que tratam sobre manifestações políticas envolvendo pré-candidatos à presidência, o Comprova mostrou que é falso o vídeo de protesto contra Lula em show de Marina Sena, que vídeo de Neymar com apoio a Aécio em 2014 foi editado para parecer atual e em favor de Bolsonaro e que vídeo de ex-ministro da Suíça é de 2010 e não tem relação com o contexto político brasileiro.

Mais lidas
Últimas notícias