Furto de filtros ameaça conservação do Lago Burle Marx, na 308 Sul

Equipamentos levados do espaço têm a assinatura do famoso arquiteto. Quadra é patrimônio da cidade

Victor Fuzeira/MetrópolesVictor Fuzeira/Metrópoles

atualizado 04/04/2019 21:15

Além de gerar prejuízos financeiros, um furto ameaça a conservação do Lago Burle Marx, na 308 Sul. O espelho-d’água é uma das atrações da quadra, considerada patrimônio da cidade e modelo de projeto urbanístico de Brasília. O local, agora, sofre com a falta de três filtros ultravioleta responsáveis por manter a água transparente.

Segundo o prefeito comunitário da quadra, Fernando Bassit Costa, 59 anos, os equipamentos teriam sido levados em 27 de janeiro. Sem eles, explica, não há como eliminar possíveis algas e bactérias que alteram e escurecem a coloração do espelho-d’água, que fica em frente ao Bloco F da superquadra.

Para repor o prejuízo e comprar novos filtros, os moradores da quadra decidiram promover uma vaquinha virtual, na qual pedem R$ 9,3 mil para adquirir os equipamentos. Do total, R$ 4.485 já foram alcançados. A campanha vai até 10 de abril.

De acordo com o prefeito, se a meta de arrecadação for alcançada, a quantia será capaz de cobrir a compra de três novos filtros de aço inox (de modelo mais durável que as antigas peças), que custam R$ 2.914 cada. Além do total, são computados mais 6% de taxa cobrada pelo site responsável pela venda. O valor excedente será destinado para compra de peixes da espécie cascudo para o lago.

Para Fernando, a 308 Sul tem enfrentado dificuldades com episódios de violência que se mostram cada vez mais comuns na quadra. Recentemente, uma loja do Flamengo foi assaltada e depredada por bandidos, que levaram novos modelos do uniforme do clube. “Os roubos a lojas fazem, cada vez mais, parte da realidade da quadra, infelizmente. Falta policiamento que leve em conta as particularidades do projeto urbanístico da quadra. Estamos entregues à insegurança”, reclama.

De acordo com o prefeito, cerca de 1 mil turistas frequentam a superquadra todas as semanas, principalmente a Igrejinha. “A superquadra é a maior invenção de Lucio Costa e a 308 Sul é a que melhor o ilustra. O lago foi projetado por Burle Marx, tem 400 m² de comprimento e comporta 180 m³ de água”, disse ao Metrópoles.

Alex Gomes, 33 anos, mora no Bloco F e acredita na importância da colaboração para manter “um dos legados brasilienses”. “Quem perde somos nós. Já não está mais cristalina a água, está verde, escura. Infelizmente, isso deixa o lago menos atrativo para todos. Perde Brasília”, disse o advogado.

Mãe de duas meninas, Patrícia Queiroz diz que as filhas, de 10 e 7 anos, são frequentadoras do local. “Elas amam vir para ver os peixinhos e já notaram a mudança na cor. É triste ver uma das quadras mais lindas de Brasília deste jeito. Só temos o que lamentar”, afirmou.

O roubo deixou a prefeitura em alerta. Fernando diz que investiu em sistemas antifurto para evitar novos episódios. “Instalamos sirenes e alarmes. O cadeado também foi reforçado”, acrescentou.

Uma ocorrência foi registrada pela prefeitura na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). Procurada pela reportagem, a Polícia Civil do Distrito Federal disse que o furto ocorreu na casa de máquinas e ainda está sendo investigado pela corporação. O local foi periciado, conforme informado pela polícia.

Últimas notícias