Autoridades de Viena falam em 6 áreas sob ataque e até 7 mortos em atentado

Jornais locais afirmam que atentado foi cometido por "vários perpetradores". Até agora, apenas um suspeito foi preso

atualizado 02/11/2020 19:27

Thomas Kronsteiner/Getty Images

Autoridades austríacas afirmaram que o ataque terrorista nas proximidades de uma sinagoga em Viena, na Áustria, teria sido cometido por “vários suspeitos armados com rifles” e se expandido para até seis áreas diferentes da cidade. O atentado aconteceu nesta segunda-feira (02/11).

Segundo o britânico The Mirror, o ministro do interior da Áustria, Karl Nehammer, sustenta que o crime tem motivações terroristas.

“Acreditamos que haja vários perpetradores. Infelizmente, também há vários feridos, provavelmente mortos”, disse para a TV ORF.

Os investigadores não souberam estimar o número de feridos e informaram que “até sete pessoas morreram” durante o ataque. Apenas um dos suspeitos foi preso. Ele usava um cinto de explosivos quando foi detido.

As autoridades locais emitiram alerta para que a população fique em casa e evite áreas públicas. A polícia acredita, ainda, que os suspeitos tenham iniciado os ataques em seis pontos diferentes nas redondezas do templo religioso de maneira simultânea.

0
Outros ataques

A Europa registrou, na última semana, outros dois ataques terroristas com motivações religiosas. Os dois crimes ocorreram na França.

Em 29 de outubro, três pessoas morreram após serem esfaqueadas na Basílica de Notre-Dame, na cidade de Nice. Uma mulher foi decapitada.

Uma das vítimas do ataque era a brasileira Simone Barreto, de 44 anos. Ao todo, três pessoas foram presas e outras três são investigadas pelo ataque.

O agressor é um homem de 21 anos da Tunísia. Ele levou tiros da polícia e foi internado em um hospital. Nos dias seguintes, os investigadores começaram a prender pessoas que haviam tido contato com o autor do ataque.

Dois dias depois, no sábado (31/10), um padre ortodoxo foi baleado em Lyon. Os disparos atingiram o abdômen da vítima, que está internada em estado grave.

O autor do ataque, que segue foragido, teria disparado dois tiros de espingarda de cano serrado contra o líder religioso.

Últimas notícias