Entrega da Coronavac na Turquia é adiada por caso de Covid-19 na alfândega

Turquia comprou 50 milhões de doses da vacina, produzida pela chinesa Sinovac, e esperava a entrega de 3 milhões de doses nesta 2ª feira

atualizado 27/12/2020 16:04

Vacina CoronavacFábio Vieira/Metrópoles

A entrega do primeiro carregamento da vacina chinesa Coronavac na Turquia foi adiada em “um ou dois dias” por conta de um caso de coronavírus na alfândega de Pequim, segundo informou o ministro da Saúde turco, Fahrettin Koca, neste domingo (27/12).

“Devido a um alerta de Covid-19 em Pequim e um caso de Covid-19 na alfândega de Pequim, a mobilidade naquela seção foi temporariamente suspensa. Por esse motivo, a chegada de nossas vacinas, que deveriam partir após as operações alfandegárias, será atrasada em um ou dois dias “, publicou Koca em seu Twitter.

A Turquia comprou 50 milhões de doses da vacina, produzida pela Sinovac, e esperava a entrega de 3 milhões de doses já nesta segunda-feira (28/12).

Além disso, também serão adquiridas 4,5 milhões de doses da vacina desenvolvida pela BioNTech e pela Pifzer, com opção de obter mais 30 milhões de doses posteriormente.

Eficácia

Na última quinta-feira (24/12), a Turquia divulgou que a CoronaVac teve eficácia de 91,25% contra o novo coronavírus em uma análise preliminar dos resultados. Entretanto, além do anúncio, o estudo completo não foi apresentado.

A vacina da Sinovac tem acordo com o governo de São Paulo, e os testes são coordenados no Brasil pelo Instituto Butantan.

Últimas notícias