China dá aval provisório para vacina da Sinopharm, permitindo uso em massa

Vice-comissário Chen Shifei confirmou, nesta quinta-feira (31/12), que o órgão regulador chinês aprovou o imunizante

atualizado 31/12/2020 11:17

Vacina Covid-19 coronavírusPixabay

Principal regulador de medicamentos da China, a Administração Nacional de Produtos Médicos concedeu, na noite de quarta-feira (30/12), autorização provisória para vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela estatal Sinopharm. Com isso, o imunizante poderá ser usado em massa, cerca de um ano após a pandemia começar a surgir no centro do país.

Chen Shifei, vice-comissário do órgão regulador, confirmou, nesta quinta-feira (31/12), a aprovação da vacina.

Na quarta-feira, a Sinopharm afirmou que o imunizante apresentou eficácia de 79% na proteção contra a Covid-19 na fase 3 de ensaios clínicos no exterior.

Esta e outras duas vacinas produzidas no país já haviam recebido apenas autorização para uso emergencial na China. Diante da urgência de se combater a emergência pública de saúde, a medida foi adotada, em Pequim, para o imunizante que ainda não tinham concluído os testes clínicos.

O novo aval dado à Sinopharm é o primeiro a permitir o uso mais amplo de uma vacina contra a Covid-19 no país.

O governo chinês informou, nesta quinta-feira, que a Sinopharm já começou a produzir, em massa, o imunizante. O regulador disse que estará atento à empresa, a fim de garantir que ela realize o restante dos ensaios clínicos de fase 3, conforme planejado.

Últimas notícias