Putin exige que Ocidente pare de enviar armas para a Ucrânia

Líder russo acusou europeus de ignorar crimes cometidos por Kiev. Apesar disso, afirmou ainda estar aberto ao diálogo

atualizado 03/05/2022 21:42

Vladimir PutinContributor/Getty Images

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da França, Emmanuel Macron, conversaram por telefone nesta terça-feira (3/5). O francês é um dos líderes mundiais que têm se dedicado a negociar o cessar-fogo da guerra na Ucrânia.

De acordo com nota divulgada pelo Kremlin, os estados-membros da União Europeia desconhecem os “crimes de guerra das forças de segurança ucranianas, bombardeios maciços de cidades e vilas de Donbass, com resultados como morte de civis”.

Também destacou que os países do Ocidente deveriam parar de enviar armas para a Ucrânia. “O Ocidente pode ajudar a acabar com as atrocidades, exercendo uma influência apropriada sobre as autoridades de Kiev”, argumentou o governo russo.

Putin se diz aberto para negociar com as autoridades ucranianas, a quem classificou como inconsistentes e despreparadas. O presidente também parabenizou Macron pela recente eleição vencida na França.

Por outro lado, o líder francês expressou preocupação com a falta de alimentos no mundo. Seu colega de Moscou afirmou que a situação é complicada, pois envolve sanções de países ocidentais.

Emmanuel disse estar disposto a fazer articulações internacionais para levantar embargos russos à exportação de mantimentos ucranianos no Mar Negro. Ele pediu para que Vladimir Putin exerça seu papel como membro do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e pare com o conflito.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias