Velório de Qassim Suleimani vai durar quatro dias

Cortejo para velar general iraniano morto em ataque orquestrado pelos Estados Unidos passará por quatro cidades

atualizado 06/01/2020 19:21

NASSER NASSER/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O velório do general iraniano Qassim Suleimani, que começou em Bagdá, no Iraque, neste sábado (04/01/2020), vai durar quatro dias. O cortejo deve chegar ao Irã ainda hoje e passar por quatro cidades, no total: por Mashhad, pela capital Teerã e por Kerman, onde o militar nasceu.

No Iraque, uma multidão de milhares de pessoas acompanha o funeral de Suleimani e de outros líderes que foram mortos no ataque orquestrado pelos Estados Unidos na última quinta-feira (02/01/2020), em um aeroporto na capital do Iraque.

Muitos vestem roupas pretas e carregam bandeiras iraquianas e de outras milícias apoiadas pelo país. Aos gritos de “Morte à América”, a multidão queima bandeiras norte-americanas.

Os participantes da procissão caminharam para a Zona Verde, um bairro com proteção reforçada em Bagdá onde está localizada a embaixada dos Estados Unidos – alvo de explosão neste sábado –, e para o local escolhido para o velório, no Irã.

Na multidão, estão o primeiro-ministro iraquiano, Adel Abdul Mahdi, o chefe das forças pró-Irã no parlamento iraquiano, Hadi Al Ameri, o ex-primeiro-ministro Nuri Al Maliki e chefes de facções xiitas.

Ataque
O assassinato de Suleimani marca uma escalada no conflito que se arrasta desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, assumiu e tomou medidas como a retirada do país do acordo nuclear de 2015 e a instituição de sanções econômicas ao Irã.

Depois de o Pentágono confirmar a autoria do ataque que matou Suleimani, o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, e o presidente iraniano, Hassan Rouhani, prometeram “vingança severa”.

Mais lidas
Últimas notícias