Trump vai apoiar Brasil na OCDE se país abandonar benefício na OMC

Governo norte-americano pediu que Bolsonaro abra mão de maiores prazos para cumprir acordos e uma série de flexibilidades em negociações

Mark Wilson/Getty Images

atualizado 19/03/2019 16:37

Enviada especial a Washington (EUA) – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (19/3) que vai apoiar a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), um pleito brasileiro. Mas o governo norte-americano quer, em contrapartida, que o Brasil deixe a lista de países com tratamento especial e diferenciado na Organização Mundial do Comércio (OMC).

“Eu estou apoiando o Brasil para entrar na OCDE”, disse Trump na Casa Branca, onde recebeu o presidente Jair Bolsonaro (PSL). A medida é vista pelo governo brasileiro como um selo de confiança internacional e tem sido defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Mais cedo, Guedes afirmou que o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, pediu que o Brasil abra mão do benefício na OMC em troca do apoio norte-americano à entrada na OCDE. Se a exigência for cumprida, o país perde maiores prazos para cumprir acordos e uma série de flexibilidades nas negociações comerciais.

Encontro
Bolsonaro e Trump estão reunidos na tarde desta terça-feira (19) na Casa Branca para tratar diversos assuntos. Em uma breve entrevista coletiva antes do encontro, os dois trocaram gentilezas e camisas das respectivas seleções nacionais de futebol.

O presidente norte-americano chegou a afirmar que trabalha para “dar mais facilidade” para os brasileiros entrarem nos EUA. A fala acontece após a publicação, nessa segunda-feira (18), de decreto que isenta norte-americanos de visto para visitarem o Brasil, sem a garantia de reciprocidade.

Saiba detalhes da missão EUA de Bolsonaro: 

Últimas notícias