Secretário de Defesa dos EUA nega retirada de tropas do Iraque

Mark Esper garantiu que, apesar de carta divulgada por agências de notícias dizer que medida seria tomada, ainda não há decisão formal

U.S. Navy/Released

atualizado 06/01/2020 19:11

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark Esper, negou nesta segunda-feira (06/01/2020) ter aceitado retirar tropas estadunidenses do Iraque. Mais cedo, agências internacionais divulgaram carta em que o general William Seely III anunciava que respeitaria a soberania do Iraque e iniciaria o reposicionamento de forças.

Esper disse, contudo, que ainda não há qualquer decisão sobre o tema e que estava tentando “descobrir de onde isso vem”.

No domingo (05/01/2020), o parlamento iraquiano aprovou uma resolução para que o governo exigisse a retirada das tropas estrangeiras do país. Embora a decisão do parlamento não tenha efeito prático obrigatório, o primeiro-ministro do Iraque, Adel Abdul Mahdi, havia defendido que os parlamentares aprovassem a medida.

A decisão do parlamento iraquiano foi tomada no último domingo (05/01/2020), três dias depois do ataque coordenado pelos Estados Unidos que resultou na morte do general iraniano Qassim Suleimani e do comandante militar iraquiano Abu Mahdi al-Muhandis.

Os EUA estão no Iraque desde 2014, quando o grupo terrorista Estado Islâmico começou a ganhar força na região. Antes, eles já haviam feito outra ocupação, de 2003 a 2011, começada quando o ex-presidente George Bush ordenou uma invasão e depôs Saddam Hussein.

Últimas notícias