Exército dos EUA anuncia que concorda em retirar tropas do Iraque

Em resposta ao assassinato do general iraniano Qassim Suleimani, parlamento iraquiano aprovou resolução para que militares deixassem o país

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

atualizado 06/01/2020 18:04

O Exército dos Estados Unidos aceitou formalmente, nesta segunda-feira (06/01/2020), retirar suas tropas do Iraque, depois de o parlamento iraquiano aprovar uma resolução para que o governo ordenasse a medida. Em uma carta divulgada pela Agência France Press (AFP), o general William H. Seely afirma que vai “reorganizar as forças” na região.

Seely diz, no documento, que “respeita a decisão soberana do Iraque” que ordenou a partida das tropas estadunidenses. O general é responsável por comandar a coalizão internacional que atua no Iraque, sob coordenação dos EUA, desde 2014.

O Pentágono ainda não confirma a autenticidade do documento.  Embora a decisão do parlamento não tenha efeito prático obrigatório, o primeiro-ministro do Iraque, Adel Abdul Mahdi já deu sinal verde de que levaria a medida a cabo.

A decisão do parlamento iraquiano foi tomada no último domingo (05/01/2020), três dias depois do ataque coordenado pelos Estados Unidos que resultou na morte do general iraniano Qassim Suleimani e do comandante militar iraquiano Abu Mahdi al-Muhandis.

Os EUA estão no Iraque desde 2014, quando o grupo terrorista Estado Islâmico começou a ganhar força na região. Antes, eles já haviam feito outra ocupação, que foi de 2003 a 2011, tendo início quando o ex-presidente George Bush ordenou uma invasão e depôs Saddam Hussein.

Últimas notícias