Irã nega ter atingido aeronave que caiu em Teerã com míssil

Em comunicado divulgado pela TV estatal, iranianos acusaram "guerra psicológica" contra o país

Mazyar Asadi/Pacific Press/LightRocket via Getty ImagesMazyar Asadi/Pacific Press/LightRocket via Getty Images

atualizado 09/01/2020 19:56

O Irã negou, em comunicado divulgado pela TV estatal, que o avião que caiu perto da capital Teerã tenha sido abatido por um míssil e apontou “guerra psicológica” contra o país. Nesta quinta-feira (09/01/2020), os Estados Unidos e o Canadá afirmaram ter informações de que o sistema antimísseis iraniano teriam errado e causado o acidente.

Segundo o Irã, “todos os países cujos cidadãos estavam a bordo do avião podem enviar representantes” para acompanhar as investigações da caixa-preta. A Boeing, fabricante da aeronave Boeing 737-800, também foi convidada.

Nesta terça-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que “alguém poderia ter cometido um erro do outro lado” e que haveria motivos para suspeitar que não houve falha mecânica.

Em seguida, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, também sustentou que um míssil teria causado o acidente.

Havia muitos canadenses entre os passageiros e, segundo o governante, 138 deles tinham o Canadá como destino final.

O avião voava do Irã para Kiev, na Ucrânia, e levava 176 pessoas a bordo, incluindo passageiros e tripulação. Todos morreram.

Vídeo divulgado nesta quinta-feira pelo jornal New York Times mostraria o momento em que um míssil atinge o avião.

Últimas notícias