Áustria veta acordo comercial entre União Europeia e Mercosul

Parlamento austríaco afirmou que moção contra acordo respeita "consumidores, o meio ambiente, a proteção dos animais e os direitos humanos"

iStockiStock

atualizado 19/09/2019 10:34

O Parlamento da Áustria aprovou, nessa quarta-feira (18/09/2019), uma moção contra o acordo comercial firmado entre Mercosul e União Europeia em 28 de junho.

O social-democrata SPÖ, um dos relatores da moção, afirmou que o veto ao acordo comercial representa “um grande triunfo para os consumidores, o meio ambiente, a proteção dos animais e os direitos humanos”.

A decisão foi tomada por parlamentares social-democratas, democratas, ultranacionalistas e esquerdistas. O único partido a apoiar o acordo foi o NEOS liberal, com algumas modificações.

O conservador ÖVP, que atualmente é o mais importante no Parlamento, apoiou inesperadamente a proposta. Já o ultranacionalista FPÖ disse que a Áustria não pode se ajoelhar diante dos interesses da indústria.

A Áustria realizará eleições gerais com a escolha de um novo Parlamento e um novo Executivo, que substituirão o atual gabinete de especialistas, no poder desde junho passado, após uma crise política que encerrou a coalizão entre conservadores e ultranacionalistas.

O novo governo será obrigado a aplicar esse veto no Conselho Europeu, onde todos os países da União Europeia estão representados e que deve ratificar o acordo, juntamente com o Parlamento Europeu e os Estados-Membros.

Em 28 de junho, a UE e o Mercosul – integrados pelo Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai – concluíram, após 20 anos de negociações, o acordo comercial. A parceria ainda precisa ser ratificado para entrar em vigor.

Últimas notícias