ONG norte-americana doará maconha para céticos que se vacinarem

A iniciativa Joints for Jabs foi criada pela DC Marijuana Justice e pretende incentivar quem resiste à vacina a se imunizar

atualizado 15/01/2021 17:09

DCMJDCMJ / Reprodução

A organização não governamental norte-americana DC Marijuana Justice, que trabalha em prol da legalização da cannabis no país, inovou na maneira de encorajar a população que resiste a se vacinar contra a Covid-19 a receber as doses do imunizante. A ideia foi a criação da campanha Joint for Jabs, que significa, em tradução livre, “vacinas por baseados”.

O objetivo de Adam Eidinger, fundador da entidade, é que o indivíduo receba uma doação de maconha após ser vacinado. A campanha da associação pretende ter início simultâneo à abertura das clínicas especializadas em imunização contra o novo coronavírus em Washington (DC).

“Se você acredita na ciência que aprova o uso da cannabis medicinal, você deve acreditar na ciência que garante a eficácia da vacina”, disse Eidinger, em nota.

Para Nikolas Schiller, outro fundador da ONG, a doação de cannabis será feita como comemoração pelo possível fim da pandemia. “Não conhecemos nada que aproxime mais as pessoas que a cannabis”, declarou à revista Forbes.

Em julho, já sob o novo governo americano, de Joe Biden, os membros da organização sem fins lucrativos pretendem criar um grande evento que envolva a doação de maconha para parte da população. “Quando adultos suficientes forem inoculados com a vacina contra a Covid-19, será tempo de celebrar – não só o fim da pandemia, mas o início do fim da proibição da produção de maconha nos Estados Unidos”, esclareceu Schiller.

Últimas notícias