Líderes do G7 se comprometem a vetar importações de petróleo russo

Integrantes do grupo se reuniram neste domingo (8/5) para discutir novas sanções à Rússia na tentativa de frear a guerra

atualizado 08/05/2022 18:35

G7 reunido para discutir sanções à RússiaLeon Neal / Getty Images

Líderes do G7 se reuniram, neste domingo (8/5), para discutir novas sanções à Rússia. Entre as ações, os países se comprometeram a eliminar e proibir a importação de petróleo russo.

“Isso afetará fortemente a principal artéria da economia de Putin e negará a ele a receita necessária para financiar sua guerra”, diz comunicado divulgado pela Casa Branca. Anteriormente, o país já havia decidido proibir a compra de petróleo, gás e carvão russos.

O grupo, formado por França, Alemanha, Canadá, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos, também firmou compromisso de trabalhar em conjunto para garantir os suprimentos de energia necessários aos países, enquanto tentam reduzir a dependência dos combustíveis fósseis.

Os Estados Unidos anunciaram mais restrições ao setor industrial da Rússia. A sanções atingem a comercialização de insumos e produtos, como motores industriais, caldeiras, ventiladores e equipamentos de ventilação, tratores, entre outros. “Esses novos controles limitarão ainda mais o acesso da Rússia a itens e receitas que possam apoiar suas capacidades militares.

A Casa Branca vai impor também restrições a três estações de televisão – a Channel One Russia, Russia-1 e NTV Broadcasting Company, na tentativa de conter o financiamento da guerra por meio de publicidades e venda de equipamentos.

Além disso, americanos serão proibídos de oferecer serviços à população russa. “Os Estados Unidos proibirão os norte-americanos de fornecer contabilidade, confiança e formação corporativa e serviços de consultoria de gestão a qualquer pessoa na Federação Russa”, informou o governo.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias