metropoles.com

Líder do Irã diz que países sob sanção devem se unir contra os EUA

O aiatolá Ali Khamenei afirmou que as nações afetadas pelas sanções norte-americanas devem se unir e cooperar entre si contra as punições

atualizado

Compartilhar notícia

Anadolu Agency/Getty Images
Imagem colorida mo
1 de 1 Imagem colorida mo - Foto: Anadolu Agency/Getty Images

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, defendeu que países afetados por sanções norte-americanas devem se unir contra os Estados Unidos e buscar formas de cooperação mútuas.

“Os países sujeitos às sanções dos EUA devem se opor ao esquema de sanções por meio da cooperação e da criação de uma assembleia conjunta, e isso pode ser feito”, disse o aiatolá Khamenei em comunicado no Twitter.

Segundo o chefe de Estado, as sanções impostas ao Irã pelos EUA desde a revolução de 1979 fizeram com que o país descobrisse “seu potencial e forças domésticas”, fazendo com que “oportunidades de progresso” surgissem nos últimos anos.

A declaração de Khamenei ocorreu após encontro entre o líder da Belarus, Aleksandr Lukashenko, e o presidente iraniano, Ebrahim Raisi, em Teerã. Na ocasião, os dois políticos assinaram um projeto de cooperação até 2026.

De acordo com a agência estatal Belta, o acordo prevê a colaboração entre Irã e Belarus nas áreas política, econômica, consular, científica, educação, cultura, mídia e turismo. Na reunião, um acordo de extradição de prisioneiros também foi firmado entre ministros dos dois países.

Segundo Lukashenko o volume total dos acordos gira em torno de US$ 100 milhões.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?