Irã vai executar “espião” que passou informações sobre general Soleimani

Qassem Soleimani foi morto em um ataque executado pelos Estados Unidos em Bagdá, em janeiro

atualizado 09/06/2020 9:27

Morteza Nikoubazl/NurPhoto via Getty Images

Após a morte do general Qassem Soleimani, assassinado por um ataque executado pelos Estados Unidos, o Irã anunciou que vai executar um iraniano que forneceu informações sobre os deslocamentos do militar. Ele teria fornecido informações que ajudaram no plano de matar Soleimani. A informação é do portal G1.

Mahmud Mussavi Majd foi declarado culpado de espionar as Forças Armadas do Irã, “concretamente a força Al Quds”, unidade de elite responsável pelas operações no exterior da Guarda Revolucionária (o exército ideológico iraniano), que era comandada pelo general Soleimani.

De acordo com o porta-voz da Autoridade Judicial do Irã, Gholamhossein Esmaili, o condenado repassou à CIA e ao Mossad, os serviços de inteligência dos Estados e de Israel, respectivamente, informações “sobre as viagens e os locais onde esteve o general mártir Qassem Soleimani”.

A condenação de Majd foi confirmada pelo Tribunal Supremo e será “aplicada em breve”, afirmou um porta-voz judicial, sem revelar detalhes, de acordo com a France Presse.

Ataque

O bombardeiro que matou Soleimani aconteceu poucos dias após manifestantes invadirem a embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, entrando em confronto com as forças americanas do local. Na época, o presidente americano, Donald Trump, acusou o Irã de estar por trás dos ataques.

Washington utilizou um drone para atingir Soleimani, que era apontado como o cérebro por trás da estratégia militar e geopolítica do Irã.

Últimas notícias