França e Bélgica proíbem abertura de bares, cinemas e boates

Somente serviços essenciais seguem abertos como farmácias, postos de gasolina, bancos e supermercados

atualizado 16/03/2020 14:13

Neste sábado (14/03), tanto a França, quanto a Bélgica determinaram que todos os estabelecimentos públicos não essenciais do país permaneçam fechados a partir da meia-noite. A medida tenta conter o avanço do novo coronavírus e se aplica a restaurantes, bares, cafés, cinemas, boates, lojas e outros negócios.

Na França, a determinação foi divulgada pelo primeiro-ministro, Edouard Philippe. Entre os franceses, já há 4.500 casos de coronavírus confirmados e a morte de 91 pessoas.

Serviços fundamentais, como supermercados, farmácias, postos de gasolina e bancos, poderão continuar funcionando.

O primeiro-ministro francês também pediu a redução de viagens até mesmo dentro do país. Na França, as escolas já estavam fechadas, e também estavam proibidas reuniões de mais de 100 pessoas, no entanto Philippe reconheceu que essas mudanças não foram “bem implementadas”. “Devemos mostrar a todos mais disciplina”, disse.

Ele disse, no entanto, que as eleições municipais em todo o país, marcadas para este domingo (15/03), estão mantidas, com medidas especiais para que as pessoas permaneçam a uma distância segura e com a ordem de limpeza de todo material compartilhado.

Na Bélgica, primeira-ministra belga, Sophie Wilmès fez a determinação. O fechamento de escolas em todo o país será efetivo a partir do final de semana e “até a sexta-feira, dia 3 de abril”, véspera do feriadão da Semana Santa, disse Wilmès em entrevista coletiva ao final de um Conselho de Segurança dedicado à pandemia covid-19.

Campeonatos
Na Bélgica, também as federações de vôlei e basquete decidiram encerrar seus respectivos campeonatos. No basquete, o Oostende foi proclamado campeão e a classificação atual, antes da suspensão, será usada para a atribuição das vagas nos torneios europeus. No voleibol, por outro lado, a temporada termina sem designar nenhum campeão e sem estabelecer nenhuma classificação. “Seguindo as diretrizes da Confederação Europeia de Voleibol, determinaremos como atribuir as vagas europeias na próxima temporada”, afirmou a confederação, por meio de nota.

A Bélgica se soma assim à Espanha, Itália, França e Portugal com medidas restritivas para deter a pandemia, que já infectou mais de 131 mil pessoas e matou 5 mil.

Últimas notícias