*
 

Uma explosão foi registrada nesta sexta-feira (15/9) em um vagão do metrô de Londres. Houve correria, pânico e 23 pessoas ficaram feridas com queimaduras no rosto. A polícia trata o incidente como terrorismo.

A estação fica no bairro de Wimblendon. Pelo menos seis ambulâncias estão na região. A autoridade de transportes anunciou, na rede social Twitter, que a circulação está interrompida entre as estações de Wimbledon e Earls Court.

“Estamos atendendo a um incidente em Parsons Green. A estação foi fechada”, informou a Polícia de Transportes de Londres. Equipes especializadas em desarmar bombas estão neste momento em várias estações e trens do metrô de Londres em busca de pistas sobre uma explosão que causou pânico a passageiros mais cedo.

O comissário adjunto da polícia metropolitana de Londres, Mark Rowley, informou que a explosão foi causada por um equipamento caseiro improvisado. A TV estatal britânica BBC informa que a detonação ocorreu por meio de um timer, um aparelho temporizador de contagem regressiva.

A polícia armada também está na Parsons Green (Fulham), onde o incidente teria começado. A estação faz parte da District Line, conhecida como linha verde, é uma das mais movimentadas da cidade  e foi totalmente interrompida.

A corporação iniciou a retirada das pessoas de outras estações e determinou que os trens, que estavam em rota, parassem imediatamente. Passageiros foram retirados dos locais e muitos seguiram pelos trilhos do metrô até um local de saída.

Todos são obrigados a deixar o local e a manter uma distância mínima das estações da capital britânica. Houve relatos de que as pessoas se atropelaram para sair do primeiro local onde foi identificado o fogo, justamente por receio de se tratar de um atentado terrorista.

Após o incidente, surgiram imagens nas redes sociais que mostram serviços de emergência trabalhando no local. “Ainda não está claro, mas muito assustador — presença de polícia armada extremamente pesada agora #ParsonsGreen”, detalhou um usuário do Twitter, com fotos da explosão.

Ele não foi o único. “Estou segura — tive que correr na estação #ParsonsGreen — muitos feridos. Não tenho certeza porque — fogo/explosão mencionado”, relatou a jovem Emma Stevie.

Na mídia, também publicaram uma foto do suposto recipiente que explodiu.

Além de buscar imagens das câmeras de vigilância local sobre quem teria deixado uma mochila dentro de uma sacola de supermercado no local, apontada como o início da explosão, a polícia também pede que testemunhas deem seus depoimentos ou apresentem fotos feitas no local e que possam ajudar nas investigações. Este, se confirmado, será o terceiro ataque terrorista na cidade em 2017 — o quarto no Reino Unido.

Repúdio
O prefeito da capital inglesa, Sadiq Khan, condenou a explosão e assegurou que, “como Londres demonstrou tantas vezes antes, o terrorismo não intimidará nem vencerá”. “A nossa cidade condena inteiramente esses indivíduos que tentam usar o terror para nos fazer dano e destroçar nossa forma de vida”, declarou o político, ressaltando que os londrinos precisam manter a calma e permanecer em alerta.

“Estou em contato direto com a Polícia Metropolitana, o governo e outros serviços de emergência que estão no local. Esta tarde irei à reunião do comitê de emergência com a primeira-ministra Theresa May”, finalizou. (Com informações das agências Estado e Ansa Brasil)

 

 

COMENTE

TremexplosãoLondres
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo